Com as mãos apoiadas no vidro, a menina observava.
Primeiro um chapéu, que subitamente se transformara no velho que o carregava. Então um navio, passeando tranquilo... Perto dele, um dinossauro. Um bocejo. Nada muito interessante.

Então, quando menos esperava, ele surgiu no horizonte. Enorme. Desta vez, ela não conseguiu conter a surpresa:
- Mãe, mãe! UM CASTELO!
- Hm? - a mulher abriu os olhos, desinteressada, e olhou através da pequena janela do avião - Ah, minha filha. São só nuvens. Vai dormir, vai.

Adultos.

0 comentários:

Postar um comentário


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.