Sobre pescar na faculdade

Quando eu estava na sétima série e ia super mal em determinadas matérias (geografia, por exemplo. Hoje eu penso: "Por que geografia? Por que eu tinha dificuldade nessa matéria tão boba? Será que eu NÃO tinha dificuldade em química/fisica? Será que alguém não tem dificuldade nessas matérias?!"), tirava nota baixa, chegava o boletim e meus pais brigavam comigo. E lá ia eu ficar de castigo.

Minha mãe sempre vinha com conversas psicológicas me incentivando, dizendo que esta era minha única responsabilidaade, por aí vai. Meu pai, por outro lado, sempre vinha com o mesmo "sermão":
- Se esforce para entrar na faculdade. Uma vez lá dentro, você pode colar até morrer.

Ok, ok. Com sermões tão controversos, acabei me situando na metade: ciente de que a escola era minha única responsabilidade, me esforcei para ficar na média até o fim do terceiro ano, dando umas deslizadas aqui e ali (geografia. Sempre a geografia). Me esforcei para passar no vestibular, e uma vez dentro da faculdade, bom... Quem precisa aprender sociologia, certo?

Esses pais. Tão influentes.

0 comentários:

Postar um comentário


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.