Por um 2010 mais... ativo

O fim do ano se aproxima e não tem jeito: a gente começa a fazer o balanço do ano que passou. Na verdade, 2009 pra mim passou voando, parece que foi ontem o reveillón em Parnaíba; então rola aquela sensação de que não fiz nada durante 12 meses.


Mas a verdade é que... muita coisa aconteceu! Aconteceu um estágio, dois semestres, o mesmo namoro. Deixei meu cabelo crescer e quando ele estava lindo, eu cortei. Fiz pequenas viagens, não aprendi nenhuma receita nova, tentei assar um bolo e ele virou mousse. Li vários livros, assisti muitos filmes, comprei várias coisas, participei de vários sorteios e escrevi, escrevi muito. Tudo isso misturado numa colcha de Retalhos, que por sinal, foi o melhor livro que li esse ano.

E pronto... Em 2010, espero no mínimo voltar com o blog. Não posso prometer nada, mas algo me diz que em ano que vem eu conseguirei. E tomara que eu consiga continuar na academia e tirar minha carteira de motorista! E se eu ganhar na loteria acumulada, não seria de todo um ruim, claro.

Então é isso!
Feliz Natal pra quem anda por aqui e feliz 2010!
Eu gostava quando tinha um blog do weblogger e um layout rosa e futuramente imagens editadas no pait. Tudo era tão simples, tão feliz.
Acho o máximo quando minha faculdade me pede para escrever um release. É um tipo de texto tão absurdo, mas ao mesmo tempo tão divertido, que sempre sai naturalmente. São linhas e mais linhas de uma baboseira que todo mundo que faz estilismo tem que ter. Estou escrevendo um agora, e me divirto com "agora quer cair na praia", "look irreverente", "nesta estação, surge a fulana de tal".

Estou me lembrando de um que escrevi sobre o Rococó... Em que eu dizia que a mulher tinha saído da corte de Maria Antonieta e agora vinha desfrutar do bom samba carioca nas praias de copacabana. Tipo, que? Quem acredita nisso? Quem quer comprar uma roupa de uma garota da corte sambando no calçadão? Alguém, pelo visto.

O release está quase no fim, falta só aquela última frase de efeito... "Acompanhe-a nessa viagem e se jogue no rock"? "Em nome da valente Sakura que aceitou essa missão, liberte-se"? Hmm... Vou pensar em alguma coisa. Mas não vai ser muito diferente disso...

Nada pra fazer

Alguns tópicos sobre as férias e o meu atual estado de espírito:

- Todo dia, de manhã, quando o despertador toca às 6:20 (e às 6:30, 6:40, 6:50 e 7:00, para o horror dos meus familiares) morro de vontade de berrar dizendo "NÃO QUERO MAIS IR PRO ESTÁGIO", "MÃE SOCORRO" "TATAU VAI NO MEU LUGAR", essas coisas. Tudo bem. Só faltam mais duas semanas, sinto que minhas férias estão escapando pelos meus dedos, e não posso nem pedir aos céus para essas duas semanas passarem correndo (porque.. se elas forem embora, eu acabarei o estágio, mas aí as aulas irão começar. Será que dá pra entender o desespero?). Enfim, precisava dizer isso: CANSAY.

- Ultimamente, fiquei louca por esmalte e maquiagem. Agora sempre que vou sair tento me maquiar direito, e com vontade, coisa que não fazia antes... E fico pesquisando sites e mais sites pra descobrir o melhor rimel, os melhores truques, essas coisas. Comprei um iluminador e me apaixonei, mas ainda não consigo me sentir satisfeita com o mundo dos esmaltes. Acho que nada dá certo em mim, sempre que tento mudar (e não pintar de branco ou vermelho-padrão), acabo odiando, e tenho preguiça de tirar, essas coisas. Mas juro que um dia vou ter coragem de pintar minhas unhas de verde-menta.

- Nessas férias ociosas, fiz uma listinha de coisas que eu gostaria de fazer, e até agora fiz... Uma coisa! Claro que é uma coisa bem tola, claro que isso não diz respeito à ninguém a não ser, bem, eu, mas ontem cheguei ao level 130 do rpg que eu estou jogando já faz MAIS de dois anos. Tudo bem, não é merito nenhum, uma criança de 10 anos consegue essa proeza em 3 dias. Mas eu tenho que frisar que estudo numa faculdade, tenho um estágio e um namorado, então...

- Ontem, pensando bem, foi um dia de muita glória e alegria. Além de chegar ao level 130, fui assistir a estréia do Harry Potter (L) e ainda, depois de passar uns 10 minutos olhando fixo pra prateleira de livros Infanto-Juvenis da livraria, encontrei o que eu tanto procurava: A Oxford de Lyra, continuação dos livros deliciosos da Fronteira do Universo que eu tanto amo.

Bom, é isso aí.
São dez horas e com isso eu matei mais uns vinte minutos do meu horário interminável de trabalho. Agora acho que vou voltar a minha tarefa diária de sair olhando blogs atrás de rímels, penteados e novos itens que vou precisar no rpg.

Mania de Você


Lembro claramente daquela cena de filme bobo que você não quis ver, no qual o casal apaixonado escolhia, entre milhares de cds, aquela única música que fosse dos dois. A música tema do relacionamento. Esse tipo de coisa não se escolhe assim, deliberadamente, esse tipo de coisa simplesmente acontece. Mesmo assim, não tinha acontecido para nós. Tentamos nos lembrar, juntos, se algo tocava naqueles momentos especiais e espontâneos, mas nada. No máximo, um carro de funk ao fundo. Lembramos de cartas e declarações, e mesmo que você deixe de ser coruja e seja a minha rodovia, e mesmo que hoje sem você eu já não consiga mais do mesmo jeito, nenhuma música parecia bater. Não cem por cento, não da forma natural.

Houveram shows também, mas uma batida perfeita não é música tema de nenhum casal que se preze, e por mais que eu tente me lembrar, aquela música que fez você se arrepiar todo numa rede naquela primeira viagem simplesmente não me vêm à cabeça. As nossas composições em tardes quentes nunca foram anotadas, e os versos que compus para você geralmente não fazem o menor sentido, embora você ria e sempre diga que me ama logo em seguida. Eu também lembro do beijo demorado ao som de uma banda qualquer, e sem dúvida lembro do seu caderno cheio de letras que tanto chamou minha atenção (você era mesmo um cara estranho, hein?). Mesmo assim, nada. Nada, nada.

Tento conversar com você, te pedir opiniões, expressar o meu medo dramático e tolo de ser mais um daqueles casais que nem sequer tem um tema, uma música que fale tudo sobre os dois, presente em todos os momentos. Você só ri. E eu insisto, e sem querer a minha entonação sai um pouco sentida demais, um tanto suplicante, e você imenda num sorriso:

- Meu bem...
- Aah, não... Não, não! Não emenda naquela música idiota...
- Você me dá...


Água na boca.

Alguns tópicos aleatórios:

1. Não sei se contei aqui que estou estagiando; comecei já faz um mês no escritório de uma loja masculina daqui, e trabalho como criadora. Nunca esperei fazer qualquer coisa no segmento masculino, mas estou até gostando, vejam só. É um trabalho emocionante e cheio de altos e baixos, desafios sem fim: um dia faço uma polo com um brasão, outro dia faço uma polo com um número bordado, no seguinte um brasão e um número, e depois os dois nas costas...

2. A melhor parte de trabalhar é o dinheiro. Mas nem recebi meu primeiro salário ainda e já estou endividada com a minha mãe: comprei uma carteira, um livro e uma calça saruel. Aliás, nem comprei a calça ainda, mas já estou pensando no surto que ela vai ter quando ver o meu cartão de crédito.

3. Aqui em Fortaleza está tendo o Dragão Fashion! Estou indo diariamente, e sei que não é costume meu fazer isso, mas acho que vou postar sobre o assunto para as leitoras que gostam de moda ;)

4. Final de semana = maratona de Flapjack no Cartoon Network. ALGUÉM já assistiu esse desenho? É hilário. Rio só de pensar.

5. Falando em desenho... Alguém viu aquele desenho-seriado-reality-show-adolescente-na-selva, que também passa no Cartoon Network? Na hora que eu vi o apresentador eu soube imediatamente que já tinha visto ele em algum lugar. Ele é igual ao pai do Dan!

A mesma pessoa


6. Hm? Acho que acabou o assunto.

the fashion way of life

Sou louca pelas minhas amigas da faculdade e a nossa capacidade de falar sobre qualquer coisa o tempo inteiro, inclusive no meio das aulas. Sou louca pelas nossas diferenças, e acho engraçado pensar que se estivéssemos no ensino médio jamais iríamos falar umas com as outras... E sou apaixonada pela espontaneidade que algumas delas tem. Mas isso não me impede de morrer de vergonha quando, numa aula dividida com pessoas de outras turmas e de outros cursos que não nos compreendem, uma amiga minha berrar:
- JÁ SEI! Sabia que eu já tinha visto o senhor em outro lugar antes, professor... O senhor é A CARA daquele jurado do ÍDOLOS! A-HA!

Ai, ai. Alunas de estilismo. E é porque o professor em questão é um jornalista conhecido do maior jornal daqui.

Sobre o Meu Vegetarianismo Alternativo

Photobucket

Por princípios, eu decidi ser vegetariana já faz quase um ano. Eu decidi, veja bem. Só que esta minha decisão é muito crucial, e certamente super complicada de ser executada. Primeiro: eu não como salada. Depois de uns dois meses me forçando a ficar na parte da salada nos self-services, comecei a aceitar algumas outras coisas além de brocolis (que, por sinal, eu sempre amei e acho a coisa mais deliciosa do mundo). Segundo: eu não moro sozinha e ninguém da minha casa acredita em vegetarianismo. Mas o detalhe é que sou uma verdadeira apreciadora da boa comida, e comigo não tem nada melhor que sair para jantar, cozinhar alguma coisa especial, etc. Então é claro que eu queria ser vegetariana e comer comida gostosa. Fui pesquisar algumas receitas, ligeiramente empolgada, e me deparo com isso. Bife de Glúten. Eca.


Eu comecei a cortar a carne vermelha, mas toda vida que eu ia almoçar na casa da minha tia por causa da minha faculdade em tempo integral, acabava comendo bife. Ok, eu não podia chegar lá e dizer "oi, não como bife, franguinho please". Também não podia chegar lá e comer arroz branco e macarrão. Enfim, minha vida de vegetariana desde o seu princípio foi alvo de muitas dificuldades. Não importa o que digam, ele não estará fadada ao fracasso! Nem que para isso eu tenha que almoçar macarrão com brócolis o resto da minha vida.

Tem alguém aí?

É meio estranho voltar com o blog depois de tanto tempo sem atualizar, mais estranho ainda é ver que ainda tinha gente que entrava aqui periodicamente... Obrigada a essas pessoas, vocês fizeram o pudding voltar ;)


Como o primeiro post-retorno-de-2009, não sei exatamente o que dizer. 2008 passou voando, e eu viajei, escrevi bastante e namorei mais ainda. Meu livro, O Livro Secreto dos Descendentes, já foi enviado para umas 7 editoras, e agora eu e a co-autora (que não tem blog), srta. Monka, estamos esperando. E escrevendo o segundo, da forma mais desorganizada e patética de todas, e já estamos nos preparando psicologicamente para passar no mínimo uns 6 meses juntando todas essas cenas malucas e aleatórias em algo que faça sentido e se assemelhe com um capítulo. Bom, pelo menos eu estou.

2009 começou que nem aquela propaganda genial de algum banco... Cheio de inovações. Arrumei um estágio numa loja de roupa masculina aqui de Fortaleza, e passo as minhas manhãs desafiando a minha paciência num computador super lento, tentando criar algo interessante e inovador, como uma blusa polo com um 83 bordado. Estamos em março e agora que as minhas aulas na federal recomeçaram, e fazer estilismo e moda na UFC é uma atividade cheia de surpresas. Esse semestre, por exemplo, me matriculei e uma semana antes das aulas começarem, descobri que minha matricula tinha sido cancelada e que eu não estava fazendo nenhuma cadeira. Mas tudo bem, depois da costumeira viagem de uma hora de ônibus até o Campus, consegui ajeitar tudo, e ainda nem precisei trancar as cadeiras que eu não ia poder fazer esse semestre por causa do meu estágio (eu simplesmente não me matriculei nelas).


E pronto!
Bem vindos ao pudding de lait versão 93897595, uma compilação dos escritos da não-tão-engraçada-assim Pudding versão 1.9, postados diretamente de seu quarto bagunçado em Fortaleza (que teoricamente é a terra da luz/do sol, mas que há 2 semanas não para de chover).

25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.