the fashion way of life

Sou louca pelas minhas amigas da faculdade e a nossa capacidade de falar sobre qualquer coisa o tempo inteiro, inclusive no meio das aulas. Sou louca pelas nossas diferenças, e acho engraçado pensar que se estivéssemos no ensino médio jamais iríamos falar umas com as outras... E sou apaixonada pela espontaneidade que algumas delas tem. Mas isso não me impede de morrer de vergonha quando, numa aula dividida com pessoas de outras turmas e de outros cursos que não nos compreendem, uma amiga minha berrar:
- JÁ SEI! Sabia que eu já tinha visto o senhor em outro lugar antes, professor... O senhor é A CARA daquele jurado do ÍDOLOS! A-HA!

Ai, ai. Alunas de estilismo. E é porque o professor em questão é um jornalista conhecido do maior jornal daqui.

Sobre o Meu Vegetarianismo Alternativo

Photobucket

Por princípios, eu decidi ser vegetariana já faz quase um ano. Eu decidi, veja bem. Só que esta minha decisão é muito crucial, e certamente super complicada de ser executada. Primeiro: eu não como salada. Depois de uns dois meses me forçando a ficar na parte da salada nos self-services, comecei a aceitar algumas outras coisas além de brocolis (que, por sinal, eu sempre amei e acho a coisa mais deliciosa do mundo). Segundo: eu não moro sozinha e ninguém da minha casa acredita em vegetarianismo. Mas o detalhe é que sou uma verdadeira apreciadora da boa comida, e comigo não tem nada melhor que sair para jantar, cozinhar alguma coisa especial, etc. Então é claro que eu queria ser vegetariana e comer comida gostosa. Fui pesquisar algumas receitas, ligeiramente empolgada, e me deparo com isso. Bife de Glúten. Eca.


Eu comecei a cortar a carne vermelha, mas toda vida que eu ia almoçar na casa da minha tia por causa da minha faculdade em tempo integral, acabava comendo bife. Ok, eu não podia chegar lá e dizer "oi, não como bife, franguinho please". Também não podia chegar lá e comer arroz branco e macarrão. Enfim, minha vida de vegetariana desde o seu princípio foi alvo de muitas dificuldades. Não importa o que digam, ele não estará fadada ao fracasso! Nem que para isso eu tenha que almoçar macarrão com brócolis o resto da minha vida.

Tem alguém aí?

É meio estranho voltar com o blog depois de tanto tempo sem atualizar, mais estranho ainda é ver que ainda tinha gente que entrava aqui periodicamente... Obrigada a essas pessoas, vocês fizeram o pudding voltar ;)


Como o primeiro post-retorno-de-2009, não sei exatamente o que dizer. 2008 passou voando, e eu viajei, escrevi bastante e namorei mais ainda. Meu livro, O Livro Secreto dos Descendentes, já foi enviado para umas 7 editoras, e agora eu e a co-autora (que não tem blog), srta. Monka, estamos esperando. E escrevendo o segundo, da forma mais desorganizada e patética de todas, e já estamos nos preparando psicologicamente para passar no mínimo uns 6 meses juntando todas essas cenas malucas e aleatórias em algo que faça sentido e se assemelhe com um capítulo. Bom, pelo menos eu estou.

2009 começou que nem aquela propaganda genial de algum banco... Cheio de inovações. Arrumei um estágio numa loja de roupa masculina aqui de Fortaleza, e passo as minhas manhãs desafiando a minha paciência num computador super lento, tentando criar algo interessante e inovador, como uma blusa polo com um 83 bordado. Estamos em março e agora que as minhas aulas na federal recomeçaram, e fazer estilismo e moda na UFC é uma atividade cheia de surpresas. Esse semestre, por exemplo, me matriculei e uma semana antes das aulas começarem, descobri que minha matricula tinha sido cancelada e que eu não estava fazendo nenhuma cadeira. Mas tudo bem, depois da costumeira viagem de uma hora de ônibus até o Campus, consegui ajeitar tudo, e ainda nem precisei trancar as cadeiras que eu não ia poder fazer esse semestre por causa do meu estágio (eu simplesmente não me matriculei nelas).


E pronto!
Bem vindos ao pudding de lait versão 93897595, uma compilação dos escritos da não-tão-engraçada-assim Pudding versão 1.9, postados diretamente de seu quarto bagunçado em Fortaleza (que teoricamente é a terra da luz/do sol, mas que há 2 semanas não para de chover).

25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.