Criando Moda - Parte Final

Ou um post com várias fotos.
Dia 02/12 (que, num momento de loucura extrema, eu acabei inventando 300 datas diferentes ao longo de dois posts) aconteceu o I Fashion Art Preview. Eu já estava exausta e pedindo penico do meu semestre, porque em toda a minha vida acadêmica fiz 8 cadeiras por semestre e sempre levei numa boa, com meu IRA nas alturas. Mas, neste último, fiz 5 e quase morri. Sério.

Bom, o dia do desfile! Cheguei lá 13h, e eu e as minhas amigas que estávamos organizando começamos a arrumar tudo = trabalho braçal. Levar todas as cadeiras, arrumar o backstage, ajeitar o tapete, distribuir tudo, mudar mesas de lugar, carregar coisas. Enfim. Foi um dia corrido, bizarro, cheio e estressante. A todo segundo eu ia na sala da maquiagem/do cabelo verificar se as minhas modelos tinham sido maquiadas... E elas não tinham. No fim das contas, tive que vesti-las as pressas porque o desfile da outra cadeira (foram 2 desfiles) já tinha começado :O

Pra você ver o estress. MAS enfim, ACABOU!
Vamos às fotos:

Na prova de roupa, tudo ainda sem botões e sem tules. Provei a Glenda aqui em casa (e com sorte a jaqueta coube perfeitamente nela, que é tão pequenininha), e fui com a Carla na faculdade provar o vestido. Que, também, coube como uma luva! Por sorte... Não tinha nem estrutura emocional para fazer ajustes complicados!





No backstage, assim que eu acabei de vesti-las (em cima da hora)...


As duas se divertindo enquanto eu pirava e o meu coração queria sair pela minha boca... Nunca senti tanto nervosismo, e nunca fiquei tão ansiosa na minha vida. E eu nem estava olhando quando elas entraram na passarela.


No grande momento!
Todos os criadores entraram depois, e andar pela passarela batendo palmas e sendo aplaudida foi uma sensação indescritível. Passei 3 anos na faculdade para vivenciar esse momento, ter esse frio na barriga, e ver a sua criação ser apreciada por outros é muito bom. Afinal, ficamos na nossa faculdade gastando rios de dinheiro em gráficas e... Ninguém nunca vê o resultado. De fato, foi um crescimento profissional gigantesco, e eu começo a me perguntar se não quero ser estilista mesmo, hahaha.

Mas acho que não.
Só o tempo dirá! :D

E é isso! Espero que vocês tenham gostado de descobrir o que a gente faz dia e noite naquela faculdade absurda. É um trabalho exaustivo (e o pior, a gente nem vê o desfile! Só por foto!), mas muito compensador.

E, por fim, uma lontrinha para alegrar as minhas férias:


  1. Não tem coisa melhor que ver tudo dar certo depois de um trabalho tão exaustivo! Adorei os modelitos, e as lontrinhas também!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Amei o vestido, Gabi! Tipo de ficar olhando um tempão, sabe? Amei mesmo!
    Que bom que deu tudo certo! :D

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Arrasou Gabriela!!!
    Adorei a Glenda de modelo :D

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Bem criativa! Imagino que deve ser bem difícil criar roupas diferentes ou até mesmo dar vida à elas. Parabéns!
    =1

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.