Meu Guia de Buenos Aires - Parte 3





Antes de tudo, devo dizer que se não fosse por esse livro - Buenos Aires, Onde comer bem, bacana e barato - do Alex Herzog, eu não teria ido a nenhum desses restaurantes. E por isso, sou muito grata. Alex, você proporcionou momentos de pura alegria selecionando restaurantes magníficos para quem vai a Buenos Aires!

Ao contrário da maioria das pessoas da nossa idade que viaja com mochilão e com outros propósitos que não comer, eu e o Marcelo fomos com o intuito de passar bem. E isso incluía comer bem, obviamente. Nada de miojo ou macarrão escorrido com pimentão. Antes de sair de casa de manhã, sempre consultávamos o livro pra saber quais restaurantes ficavam perto dos lugares que a gente pretendia ir, marcava tudo no mapa, e tal. Nessa brincadeira, praticamente não comemos nada ruim, almoçando, tomando chá e jantando quase todos os dias em lugares diferentes.

Então quem vai pra lá e também tem objetivos gastronômicos, ou simplesmente não gosta de comer no McDonald's, também procure esse livro. Especialmente porque com as imagens, você se sentirá atraído por outros restaurantes que eu não fui... Enfim. Vamos ao guia.


Os Restaurantes - Ou Onde Comer Bem e Ser Feliz

El Cuartito
El Cuartito é tipo assim, a melhor pizzaria de Buenos Aires. E também a melhor pizza que eu já comi, especialmente porque aqui em Fortaleza, no quesito pizza, é muito fraco. Mas não sou eu que está falando isso: numa pesquisa para descobrir a melhor pizza do mundo, a pizza do Cuartito estava concorrendo, vejam só. E claro, como a maioria das coisas em Buenos Aires, não se paga caríssimo por uma pizza maravilhosa (alô, pizzarias de Fortaleza que cobram 40 reais numa pizza ruim). E ainda é uma pizzaria antiga e tradicional, desde 1934, que os argentinos vão com frequencia assistir o jogo ou tomar sua Quilmes. Como tem escrito lá: A melhor pizzaria graças a você, seu pai e o seu avô.

Mas além da pizza, bom mesmo é a Fogazza. Ou a Fogazzeta com Jamón. Gente, o que é isso? O queijo vem dentro da massa, que é coberta de presunto delicioso e cebola, e é uma coisa tão gostosa.

Nenhuma ilustração em um milhão de anos conseguiria representar a magnitude que é uma Fogazza cortada, com tanto tanto queijo que você nem vê onde o pedaço estava em primeiro lugar.


O que é isso?! Oi?

Café Tortoni


Como já tinha comentado numa outra parte do guia, o que é ir ao Café Tortoni tomar um tradicional chocolate quente com churros? Uma delícia. E o ambiente maravilhoso e antigo... Para completar, só se você ainda quiser ver um tango. Mas o chocolate já é um show a parte. #trocadilhotoscoderevistas

Jardim Japonês
Também já tinha comentado como o restaurante do Jardim Japonês é ótimo. E é tão tradicional que parecia que todas as pessoas que trabalhavam lá tinham origem japonesa, do cara que cobra a entrada para entrar no Parque ($7, se não me engano), ao cara que te diz gentilmente que a espera para uma mesa é de uma hora. E o restaurante estava lotado, inclusive tinha um casamento (?) no dia que nós fomos.

Quando finalmente fomos comer, enrolamos horas namorando o cardápio, até decidir pedir um Gyoza. Um Gyoza é um pedaço do céu, feito de carne de porco cozida, envolta numa massa deliciosa e feita no vapor. Descrevendo assim não é grande coisa, mas acredite em mim: é! Nem me dei ao trabalho de desenhar o Gyoza, porque além dele ter ficado parecido com uma lesma não ia traduzir a maravilha que é um Gyoza. Então. Depois comemos um yakissoba magnífico e uma carne sensacional, e quando a barriga gulosa decidiu que ainda cabia alguma coisinha, resolvemos pedir o tal sushi que o Alex Herzog recomendava no livro. Mas aí já eram quase cinco horas e a cozinha tinha fechado. Quen quen... Vamos ter que esperar até a próxima pra saber qual é a do sushi.

Voulez Bar

O Voulez Bar foi uma paixão. Ele fica numa parte linda de Palermo, próximo a uma boulevard arborizada, e a história é que a dona morava num dos apartamentos na esquina dessa boulevard e ficava os dias olhando para o ponto vazio em frente ao prédio, sonhando com o dia que iria montar um restaurante ali. Que bom que ela montou!


Primeiro, o chá. Fomos lá depois de ter ido no Zoológico, famintos... É uma caminhadinha boa, uns seis ou sete quarteirões, mas vale a pena. Chegando lá, no finzinho da tarde, eu decido tomar um chá e uma torta, que eram especialidades da casa. E o Marcelo diz: vou tomar um café da manhã. Depois de um dia sem almoçar, o que um menino quer é tomar café da manhã duas vezes. Então veio uma refeição deliciosa de ovos com bacon, café com leite, suco de laranja, pãezinhos deliciosos, cream cheese e marmelada... E baratinho. Isso somado ao ambiente simpaticíssimo e o atendimento bom tornaram o Voulez Bar um favorito. Amamos tanto que... Voltamos na última noite para jantar! E foi uma ótima surpresa, porque o cardápio da noite é diferente do diurno. Comemos um super risoto e saímos felicíssimos.

Eu gosto tanto do Voulez Bar que às vezes, em momentos de descuido, quando o Marcelo me pergunta "onde tu quer jantar?" eu respondo que quero ir lá. Coitada de mim. Enfim.

Sirop Folie
Casal cheio de classe se diverte no restaurante chique

Ao contrário do Voulez Bar, que é um restaurante lindo e amigo, aquele que você quer ir sempre e fazer amizade com o dono e com os garçons, o Sirop Folie é um restaurante chique. Mas não é um restaurante chique qualquer... É o irmão mais descontraído de um restaurante ainda mais chique, o Sirop (sem Folie).

Demos muita, muita MUITA sorte. Primeiro porque ficamos meio intimidados em ir para lá, sendo turistas jovens (que, apesar de estarem dispostos em pagar um preço justo por uma boa pratada de comida gostosa, também não ganharam na loteria ou são ricos). Então resolvemos ir no último dia, quando nosso vôo saía de Buenos Aires de tardezinha. Não marcamos antes, mas assim que chegamos, conseguimos uma mesa porque alguém tinha desistido. Oi, argentino que desistiu de tomar seu brunch no Sirop Folie aquele dia, MUCHAS GRACIAS.

Também nem tentei desenhar a comida do Sirop porque... Simplesmente, não ia chegar aos pés do que a gente comeu aquele dia. Eu nunca, nunca na minha vida, comi algo tão gostoso. Todos os sabores se combinavam como mágica, tudo no prato tinha um motivo para estar ali.


Eu comi o ravioli, com recheio de pêra, molho a base de mascarpone e rúcula. Eu odeio rúcula e nunca tinha comido mascarpone, e nem curto pêra. Mas essa combinação deu TÃO certo que o prato é simplesmente indescritível. Era cremoso, salgado, doce, tudo ao mesmo tempo. E a sobremesa também era outra coisa incrível, macia e amarga, mas doce, e úmida... Aaahhh... Eu passei uns bons meses sentindo o gosto magnífico do meu ravioli na minha mente, e mal posso esperar voltar a Buenos Aires e ir no Sirop Folie de novo. Jesus, obrigada.

Edit:
Acho importante comentar os preços. Eu não lembro do preço de tudo, mas lembro claramente do preço da conta do Sirop, que foi o restaurante mais chique que a gente foi (tirando a merda do restaurante que eu citei abaixo)... A conta de entrada (pães e patês que vem sempre, de graça, mas nem sempre são gostosos), três pratos, dois refrigerantes e um chá, e uma sobremesa deu 300 pesos. Dividido por 3 pessoas. Dividido pela metade, porque o peso é tipo cinquenta centavos. Ou seja: foi barato DEMAIS.

Outra coisa que eu lembrei agora: em alguns restaurantes eles cobram na conta uma coisa chamada "cubiertos", que custa sempre menos que $10 por pessoa. Cubiertos é uma taxa que você paga sobre... os talheres. Sim, dá vontade de dizer: quero pagar essa merda não e vou comer com a mão, ora. Mas essa taxa é meio parecida com os 10%... A Morgana, que faz faculdade de culinária e mora lá, disse que tem a regra de, quando o restaurante cobra os talheres (absurdo), ela não dá a gorjeta, a não ser que o serviço seja SENSACIONAL, tipo o do Sirop Folie. Pagamos os cubiertos E a gorjeta.


Restaurantes que você NÃO deve ir

Como disse, tivemos quase nenhuma experiência ruim. As duas únicas que tivemos talvez tenha sido ocasional, talvez tenha sido a noite, ou o garçom, ou o chef que estava de mau humor, ou qualquer coisa assim. Especialmente porque já vi críticas ótimas, e o próprio Herzog também recomendava esses restaurantes... Enfim. Vou citar dois que foram horríveis:

La Cabrera
O restaurante era pra ser A Melhor Parrilla da Cidade, mas por uma enorme junção de acontecimentos, foi um fiasco. Primeiro porque esperamos por três horas para conseguir uma mesa. Três horas. Mas estávamos bem humorados, tomando bons drink (que eles dão porque... sempre tem mil pessoas do lado de fora querendo entrar) e boas linguiças deliciosas com molho. Depois das duas horas de espera, começou a bater um desânimo. A linguiça tava boa, tinha sido de graça, então... por que não ir? Mas quando você já esperou duas hora e meia, você pensa "fiquei até agora, fico mais duas horas, ORA". Bom. Aí que depois de três horas meu ânimo não estava mais o mesmo. O Marcelo e a Morgana estavam comendo chilitos (isso mesmo, CHILITOS) sentados na calçada do restaurante, eu estava com fome, tinha mil pessoas, enfim. Eu estava com fome antes de sair de casa, três horas depois, só podemos imaginar.

Okay. Esperamos. Finalmente, depois de hoooooooooooooras, chegou a nossa vez de sentar. Fomos logo atacando a água que aguardava belamente sobre a mesa, super convidativa, e é claro que pagamos uma baba por ela depois quando veio a conta. E... A comida em si não tava boa. Pedimos um filé e outro corte de carne, mas não estava saboroso. Aliás, estava sem graça. Quando veio a conta, foi caríssimo, ruim, e se eu já estava com o humor meio oscilante da fome e da espera, voltei para casa aos pulinhos.

Ah, mas o Manoel Carlos estava lá também! Ficamos rindo horas imaginando se a próxima novela vai começar em Buenos Aires. Espero que o Maneco tenha gostado mais da comida que a gente. Se na próxima novela acontecer da mocinha conhecer o par romântico enquanto esperava horas em frente a um restaurante, vocês já sabem de onde isso veio.

O Café que Fica Dentro do Ateneo
Pedimos um café e uns pedaços de torta, que estavam horríveis. Tão horríveis que ninguém aguentou comer, com um gosto meio rançoso, meio mofado. E ainda foi caríssimo. Algo do tipo $17 por uma GARRAFA D'ÁGUA. Por favor, né? Por esse preço eu me fartava no Voulez Bar pela terceira vez.

Edit: minha mãe viajou para Buenos Aires recentemente e disse que a torta de limão do Ateneo estava magnífica. Então pode ser que você encontre uma torta de limão magnífica quando for... Ou que você se depare com uma torta meio mofada que ninguém aguentou comer. Corra o risco!

----------------------------------
Endereços
El Cuartito: Talcahuano 937
Café Tortoni: Avenida de Mayo 825
Jardim Japonés: Avenida Figueroa Alcorta / Avenida Casares
Voulez Bar: Boulevard Cerviño 3802
Sirop Folie: Vicente Lopez 1661 - Pasaje del Correo (tel: 48135900 ligue pra reservar!)
  1. li por cima (e fiquei com fome), depois eu volto e leio direito. mas, ah, gabi! minha irmã voltou ontem de buenos aires! haha

    mas ela foi no café torino, que outro guia, o lonely planet, recomendou. e amoooou também.

    ResponderExcluir
  2. Tô tentando convencer minha mãe a ir pra Buenos Aires nas férias, se der certo imprimo seus guias, hehe.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Já falei o quanto fico mimimi lendo esses posts de buenos aires? kkkkkkkk Eu sempre quis ir pra lá! Estou tentando convencer a família de ir junta... mas se não rolar eu vou com alguma amiga mesmo =/

    Aí é cla-ro que eu venho aqui pegar dicas hahahaha

    ResponderExcluir
  4. Só posso agradecer ao Deus Bacon pela sua (dele) existência...
    E outra coisa, não são só meninos que querem tomar café duas vezes, pergunte isso a qualquer hobbit decente, que possui uns botões bem polidos..

    ResponderExcluir
  5. Você quer ACABAR COMIGO, srta Gabi!!! Já estou morrendo de vontade de ir pra Buenos porque é "pertinho" de Floripa e você ainda me vem com esse post, de comida ainda por cima!!! Com certeza vou usar das suas dicas quando for lá...
    Olha, não sei como você aguentou esperar por 3h um restaurante. Se a fica do Mc Donald's já me irrita, não nasci pra esperar comida, até porque com fome eu fico (ainda mais) chata.

    ResponderExcluir
  6. e agora eu li de verdade. e fiquei com mais fome. e não tem nada pra comer aqui :(

    lembrarei do voulez bar e irei pra lá quando eu for finalmente pra buenos aires :)

    ResponderExcluir
  7. Fiquei pensando nesse monte de lugares e quase me senti dentro deles assistindo vocês! Nossa, nossa! Como é incrívl pensar que estando de dieta e essa hora (quase hora de almoçar) eu teria a santa coragem de ler um post assim , heim menina Gabi! hahahaha quase me beatifiquei por isso, mas , cahan , valeu pra fortalecer minha imaginação degustativa (que funciona pensando no gosto dos pratos descritos) e também pra testar minha persistência de terceiro dia de regime ahauhauhauhauhauhau..
    Estava com mil saudades de ler você , Gabigabi e sempre dava uma olhadelazinha pra ver o que de novo você havia dito no seu cantinho. Faltava só tempo pra um comentário digno de Pudding! Agora, enfim, vou tentar voltar a ler você, já que me faz falta ler pessoas tão queridas assim e sempre que conseguir vou comentar, prometo :x
    <3
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, quanta comida, chorei lágrimas de sangue aqui... E impressionante a apresentação dos pratos né ;-; Diferente daqui do Brasil, a não ser que você tope pagar sei lá, 100 reais por um prato bonito. Não dá pra ler o post agora porque vim rapidinho nos blogs da vida pelo pc do trabalho, haha, mas depois vou ler com calma, amo posts de viagens *-*
    E cara, seus desenhos são fooofos demais ;-; Sou cosplayer também e o seu da "Lilá" (ai né) ficou uma gracinha :]

    ResponderExcluir
  9. E OMG, só fui ver agora, MORRY com o "São Jorge protege este blog", haha 8D

    ResponderExcluir
  10. Menina, esses seus guias são muiiito lindos, parabéns pelo capricho, e os desenhos lindos :)

    Ano passado eu fui para Buenos Aires, e realmente é o paraíso para comer bem e barato! Se um dia eu voltar lá eu quero ir uns 30 kgs mais magra para poder aproveitar sem culpa (haha)

    Da sua lista, eu só posso comentar do Café Tortoni, que consegui ir duas vezes e uma delas foi de madrugada (as 2 da manhã super legal).
    O clima do café é muito bom, (apesar de eu não ter amado a torta que comi). MAS AGORA eu to babando no Sirop Folie! Se for para lá de novo, juro que vou, haha.

    Mas enfim, vou parar de pensar em comida, e parabéns de novo pelo guia lindinho <3

    ResponderExcluir
  11. Ahh q tudo!! Adorei as dicas!! Comer na argentina é algo muito dificil, pelo menos em Misiones... senti muita falta de tempero e comida de verdade, porque tudo era massa, massa e só massa! Bleeeh

    Suas ilustrações são lindasss, adorei!

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Amei seu guia desde a primeira parte!
    Minha prioridade não é ir à Argentina, mas com certeza Buenos Aires é um lugar muito interessante e bonito de se conhecer!
    Uma amiga minha acabou de voltar de lá e me trouxe uma caneca do Café Tortoni, tão gracinha!
    Saudades das suas postagens!
    Um beijo grande ^^

    ResponderExcluir
  13. Juro que vou guardar este Guia (e as outras "edições" também) na minha pasta dos favoritos que se refere a "Dicas de Viagens". Sempre fico impressionada com o quão bem você escreve, de um modo simples e muito gostoso de ler. Ainda quero conhecer Buenos Aires, suas dicas serão muito uteis.

    Concordo que viajem, mesmo "mochilão", tem que ter parada nos melhores restaurantes (o que não significa os mais caros), pra mim experiência de viagem também se refere a diversão gastronômica.
    Sobre esse livro que comentou no início do post, eu gostaria muito de achar um similar em relação a Paris e Londres, é uma das minhas enormes buscas. Você conhece algo?

    p.s: Seus desenhos são sempre muito lindos! Você usa aquarela de que tipo? E papel especial em relação a ácidos, tipo os de moleskine?

    ResponderExcluir
  14. sonho: IR pra Buenos Aires!!!
    em breve estarei lá :_)

    ResponderExcluir
  15. Por favor, inclua nos que JAMAIS SE DEVA IR: Sanjuanino!
    Local imundo, empanadas pessimas, provoleta banhada ao oleo.

    ResponderExcluir
  16. Sirop e Folie é a vida. Fomos no aniversário do meu marido lá. Outra dica de restaurante chique gostoso é a Brasserie Petanque, junto da feira de San Telmo. Comi um risoto de cogumelos com mascarpone que foi a melhor coisa que já comi na vida. 2 pratos + trilogia de creme brulèe + água e gorjeta ficou em 311 pesos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para 2 pessoas. Como a inflação aqui está 30% ao ano, não tá fácil manter os preços baixos.

      Excluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.