O Último Dia

Amanhã, dia 16 de junho, é oficialmente o meu último dia de aula. Da faculdade inteira!

Não sei exatamente como estou me sentindo; na verdade, a ficha não caiu ainda. Não vou mais precisar passar duas horas no ônibus (uma pra ir e uma pra voltar), pegando o Borges de Melo I (quantas cenas não imaginei com a cabeça encostada na janela? Quantas cenas não escrevi com a letra tremida e impossível?), correndo no meio do terminal. Não vou atravessar o campus ouvindo "Good Morning Starshine" e cantando a plenos pulmões.

O tempo passa muito rápido. Um dia, eu estava no armarinho comprando meu primeiro material de costura (tesourinha, tesoura grande, linhas... acabei de lembrar que perdi a minha primeira tesoura, e tive que comprar outra tipo no meio da faculdade), no outro eu estava decidindo os aviamentos para as minhas peças que vou apresentar no Trabalho de Conclusão de Curso (vulgo TCC). Foram incontáveis aulas... Professores péssimos, poucos professores ótimos, coisas que ninguém acredita. Tipo quando todo mundo era bicho, no primeiro semestre, e na aula de Desenho o professor ensinou a coreografia para "samba crioula que vem da baía, pega a criança e joga na bacia". Ou tipo quando a professora de modelagem tinha trufas pra vender... as melhores trufas do mundo, hmm....

Também é estranho pensar que você não vai ver aquelas pessoas com as quais você conviveu diariamente durante quatro anos. Vou ter que ficar ligando para as minhas amigas, não vamos mais ter o intervalo para fofocar. E os intervalos que a gente mesmo tirava, no meio da aula, e quando dava conta mais da metade da sala tinha saído e estava conversando?

Não estou muito preocupada com o futuro. Ao contrário de terminar o colégio, que tem aquela pressão horrorosa para passar no vestibular, terminar a faculdade é bem mais light. É tipo ter cumprido a sua obrigação: agora é procurar um emprego, estudar para um concurso, pensar em fazer um mestrado, ou o que o valha.

Engraçado pensar que aos 16 anos, no terceiro ano, ficava com a pergunta: como diabos eles querem que a gente decida o rumo da nossa vida agora? Bom, tenho 21 e não tenho noção do rumo da minha vida. Tenho amigas que nem sequer estão numa faculdade atualmente. A pressão, pelo menos pra mim, passou...

Vou defender a minha monografia semana que vem, mas não estou preocupada. Em Agosto viajo, mas também não estou pensando muito nisso.

O que mais me preocupa é que falta só um mês pra estrear o último filme do Harry Potter, e, meu Deus, tenho minhas dúvidas que meu coração vai aguentar até lá. E, ah, eu vou de cosplay.

25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.