Sete

Tudo começou com aquela música do Los Hermanos que você copiou a letra no seu caderno. Ou será que tudo começou quando você pediu pra eu trazer meus desenhos no colégio pra você ver? Pode ter sido também naquela primeira folha de caderno, passada de uma carteira para outra, assim, meio sem graça. Talvez tenha sido naquele momento na cantina em que eu comprei bombom de canela só pra você, porque eu mesmo detestava (e detesto até hoje). Pensando bem, talvez tenha sido naquele beijo que eu te dei todas as deixas para você dar, apesar de todos os pesares. Talvez também possa ter sido naquele primeiro corte de cabelo que eu propus, que oficialmente exterminou aquele primeiro corte horrível. Pode ser também daquela vez que corri atrás de você três quarteirões só pra te dar um oi. Ou então, em algumas daquelas tantas vezes que você me esperou chegar na parada do ônibus. Aliás, sei até qual foi: a quando você sorriu sem aparelho pela primeira vez pra mim.

Pode também ter sido aquela primeira vez que você preparou um macarrão grudento na sua casa só pra me impressionar, ou talvez quem sabe quando eu fiz um macarrão delicioso só pra te impressionar também (que você aprendeu e acabou fazendo muito melhor do que eu). Pode ser em alguma das mil vezes que fiquei doente e você me cuidou, ou em uma das três vezes que você ficou gripado e dramático, achando que fosse morrer, e eu te cuidei também.

2008

2011

2012

2013

Ou quem sabe foi naquela vez que conseguimos as passagens mais baratas do mundo e viajamos juntos, ou da primeira vez que pegamos o carro e saímos. Pode ter sido da vez que faltei faculdade pra ir pro cinema com você no seu primeiro carro. Pode ter sido em Buenos Aires, ou pode ter sido também naquelas ligações no Skype quando eu estava em Londres.

Na verdade, eu acho que foi da primeira vez que a gente se viu, e nossos olhares se cruzaram.

Mas ao mesmo tempo, acho que também foi ontem, quando você me disse boa noite. Porque é impossível dizer quantas vezes já me apaixonei perdidamente por você nesses sete anos juntos, amor.
  1. Ai, Gabi, emocionei! Que post lindo, que história linda, que casal lindo! Você e Marcelo Bernardo são dois fofos que com certeza foram feitos um pro outro, e eu ainda quero ler muuitos posts lindos assim! <3

    ResponderExcluir
  2. Ai, que coisa mais linda esse post.
    Vocês dois são uns amores. E eu espero que mais 7 anos se passem, e depois mais 7, e depois mais 7, e depois mais 7, cheios de amor entre os dois e posts lindos desses. :)
    <3

    ResponderExcluir
  3. Ai que coisa fofa, chorando <3

    ResponderExcluir
  4. Ontem, hoje e sempre, há sete anos.

    ResponderExcluir
  5. Ontem, hoje e sempre, há sete anos.

    ResponderExcluir
  6. ownnnnn :') parabéns pra vocês dois.

    ResponderExcluir
  7. Querendo chorar de amores com essas fotos (principalmente a desse ano) e o texto. Parabéns pra vocês e que venha mais sete, dez, setenta anos. :)

    http://www.paleseptember.com

    ResponderExcluir
  8. deixa de ser fofa, sálinda!

    espero que tudo de melhor aconteça a vocês ♥

    ResponderExcluir
  9. COISAMARLINDA COUTH!
    E essa foto de 2013 JXBSIUDJSNVJDBPIUJNSAGUPA, é lindo ver um amor desses nos dias de hoje, me dá mais esperança no mundo saber que existem pessoas como você e casais como vocês no mundo hoje em dia.

    Muito amor muito amor! ♥

    ResponderExcluir
  10. Obrigada por me fazer chorar com essa belezinha que você escreveu. E obrigada por ser minha amiga. Sabe, de todos os casais fictícios que a gente vê no cinema, eu gosto mesmo é dos reais - como vocês - que me fazem ver que o amor existe sim. (E morri de amores com as fotos iguais todos os anos. Lovepoints para aquela em que seu pé está quebrado). Beijinhos, amore mio!

    ResponderExcluir
  11. Gente, que coisa mais linda! Achei muito show as fotos. Perfeitas! Beijooo, Gabi´s!

    ResponderExcluir
  12. ain *-* que coisa mais linda!! quase chorei!!! :33333

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.