A Problemática do Peixe

Ilustração de Charley Harper
Eu sou a pessoa mais alérgica que eu conheço. E isso parece pouco, mas eu sou a pessoa mais alérgica que minha alergologista conhece também. E olha que ela atende muita gente. As banais eu sempre tive: poeira e ácaros, passando por mofo. A mínima exposição perto de uma pluma com mofo já faz com que meu nariz inche, meus olhos ardam e minha garganta coce, e, quando em crise, lá vem a asma. Picada de mosquito coça durante uma semana. Passei todos os anos da minha vida convivendo com isso, mas depois de velha, comecei a desenvolver umas alergias ainda mais estranhas. Calor me dá alergia atrás das pernas (?), e olha só, mussarela de búfala me dá falta de ar.

Eu sempre tive esse medo, esse pressentimento me rondando como uma nuvem: a alergia à frutos do mar. Porque, veja bem, eu sou nascida e criada em Fortaleza, na beira da praia, e aqui é mais comum comer camarão do que, por exemplo, carne de porco. E cara, eu amo camarão. Minha mãe faz uma receita simplérrima de camarão com um molho meio rosé que me faz chorar de tão bom. E um dia, fiz um risoto de camarão que faltei chorar. E não tão frequente, mas também uma realidade, as lagostas que meu pai prepara. Tão perfumadas, nada borrachudas, imersas num molho de queijo, com muita salsinha por cima, gratinados no forno. Ah.

Até que um dia eu descobri que tinha virado alérgica a camarão.
Meu mundo caiu.

Desde então, para poupar minha dor, evitamos sempre restaurantes típicos daqui, especializados em frutos do mar, porque eu não gosto de peixe. Aliás, eu gosto, mas de peixes muito específicos, daqueles que não tem gosto forte de peixe. Pode parecer loucura (até porque um peixe não pode ter outro gosto senão de... peixe), mas eu vou explicar: gosto de sentir o gosto do limão, do tempero, do vinho, do grelhado, do assadinho, mas não do gosto forte de mar. E é muito difícil achar um peixe assim, à toa. Muito mesmo. Então é melhor ficar nas massas, nos filés, e nos sushis (porque eu acho que sushi não tem gosto de peixe, tem gosto de sushi) (não me julguem).

Viajei com Marcelo Bernardo na Semana Santa, e fomos para a praia. Chegando na praia, não tive escolhas senão comer... peixe. Porque é absurdamente incoerente pedir carne, ou FRANGO, na beira do mar. Não vendo aqueles pescadores trazendo seus peixes gigantes nas jangadas. Não.

Só que na hora de pedir, meu coração se contorcia de dor ao olhar o cardápio. Pois, lembrando, eu amo, amo muito!, camarão. E sempre me deparava com as seguintes opções:





Tudo bem, esse cardápio é de um restaurante de Fortaleza, numa realidade completamente diferente de um restaurantezinho no litoral, mas dá pra entender. E aí vinha o peixe: peixe grelhado, peixe com alcaparras, peixada. Quando o lugar é muito, muito criativo, rola um peixe a delícia com bananas, ou um peixe com molho de camarão (ou seja).

Não estou brincando, olhem só a seção de peixes do mesmo lugar, que é um restaurante especializado em frutos do mar:



Eu vivo num mundo em que um peixe não pode ver um molho mais elaborado, senão entra em combustão? Em que é impossível empanar, flambar ou gratinar um sirigado? Ou os pescadores também estão cultivando um campo de alcaparras, e só vendem o pacote? Quão difícil pode ser imaginar um molho para um peixe que não seja de camarão, ou então a bom e velho caldo da peixada?

Eu, como uma impossibilitada de comer camarões e suas respectivas receitas cheias de criatividade, sou obrigada a me contentar com um peixinho grelhado com arroz branco. Todos os dias da semana santa, oscilando apenas entre a presença das alcaparras ou não. E muitíssimo chateada ao ver outros pratos que fariam minhas papilas gustativas dispararem, o Ratatuille soltar fogos. Porque não é que um peixe grelhado com alcaparras seja ruim, longe disso (especialmente se ele for bem temperado), mas é que ele seria tão melhor flambado. Empanado com coco. Servido num molho com queijo. Gratinado! Acompanhado de um risoto!

Vamos dar um tempinho pras alcaparras!
É pedir muito?



PS.: Fica aqui minha indignação pelo Murano Grill, que além de ter tirado o meu peito de peru (amor verdadeiro, amor eterno), também tirou o peixe mais criativo que já comi: com molho de frutas da estação e arroz negro! Murano, por que você faz isso comigo?!
  1. Amo camarão também. E frutos do mar em geral. E peixe. Na verdade amo comer. Como qualquer coisa. E tenho a maior sorte do mundo de não ser alérgica a (quase) nada. Só sou alérgica a bijus, o que freiou meu consumo louco por bijuterias baratinhas - na verdade, ainda bem.

    Mas sinto sua dor. Só de ler seu post estou morrendo de fome dessas coisas gostosas. E frutos do mar, principalmente aqueles camarões enormes que tem aos montes no nordeste, são super caros aqui...

    ResponderExcluir
  2. Graças a Deus que sou de Fortaleza, mas não sou muito fã dessas comidas mais "elaboradas". Bem, mas que tudo pareceu muito apetitoso aí, pareceu.
    E também sou alérgica a um montão de coisas, sem falar no probleminha no estômago que me fez acabar com chocolates na minha vide. Buá.
    É, não tá fácil pra ninguém.
    Beijos.

    http://gleannerodrigues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Alergia a camarão pra mim é equivalente a alergia a chocolate: inlidável. Poor you! Mas concordo sobre os peixes! Só gosto de peixe de água doce e de salmão! Mas assim, na praia, o que vier é lucro. Mas se vier frito o lucro foi dus bão HAHAHAH
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Couth, que tristeza sua alergia a camarão! Eu não comia esse fruto do mar até bem recentemente, mas agora adoro. Nem imagino como seria ficar sem. Mas eu também gosto de peixe, quase de qualquer jeito, mais do que de carne e de frango.

    Curiosidade aleatória: sabe que eu tenho uma amiga que come camarão sem problemas, mas sempre que vai limpar o bicho fica toda empolada? Super estranho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Ai, amiga, que dó! Eu amo camarão, aguei com essa lista desse cardápio, isso não se faz. Tô aqui sonhando com esse camarão ao catupiry. Eu, até onde sei, só sou alérgica a dipirona. E isso veio depois de grande, fiquei de cara, porque eu sempre tomava novalgina quando tinha febre, até o dia que meu olho inchou e assim foi pra todo o sempre. E eu odeio ter que depender do tylenol, que é o mais fraco. Aff.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Cara.
    Parece que eu que escrevi esse post.
    Ontem eu acordei com umas picadas de pernilongo SUPER INCHADAS, o corpo todo ruim, super super super alérgica... tomei antialérgico, corticóide, e nada..
    Rolou um camarão maravilhoso no almoço e eu QUASE MORRI. Tô arrasada, sempre amei camarão. Não sei o que vai ser da minha vida de agora em diante :(

    ResponderExcluir
  7. Mas, Couth, essa alergia é das brabas? Que coisa como uma alergia se desenvolve do nada, né? Ou tou falando besteira? hahahah Enfiiiim, fiquei com dó. :(
    Eu não sou alérgica a quase nada, sou a alegria dos médicos dos plantões de emergência dos hospitais. Em compensação meu irmão saiu o contrário: é alérgico a tudo, inclusive ~latex~. Então, né. hahahaha
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. ODEIO camarão, O-DE-IO tenho um nojo tremendo, acho que só não supera minha ojeriza a brócoli, mas entendo seu dilema com peixes, minha mãe é viciada e ela sempre faz umas coisas malucas aqui em casa (hoje, por exemplo ela fez salmão com molho de laranja, que nem é tão maluco assim, mas né?) mas eu mesma como pouquissímos e detesto coisa cozida, sou uma fresca, bem isso.

    E minha mãe ficou alérgica tambem tem uns dois anos, ela lamenta quase tanto quanto tu Couth!

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu sou o tipo de pessoa que ama sushi, mas o resto das coisas dar, eu já não faço muita questão..
    Minha mãe, assim como você, ama camarão e eu não consigo imaginar o que seria pra ela virar alérgica a esse bicho do nada. Acho que ela ia ficar extremamente arrasada, hahahahaha.

    O pior é que certas coisas não conseguem substituir a outra. Por exemplo, se fosse substituir frango com carne, ou peixe mesmo por camarão, né? :( Você já tentou tomar alguma coisa que te deixe comer pelo menos ocasionalmente? Tem umas alergias, e você deve saber isso mais do que eu, que ainda dá pra incluir na dieta de vez m quando. Vejo por uma amiga que é alérgica a tudo que deriva do leite, mas come pizza e queijo de tempos em tempos!

    Pale September

    ResponderExcluir
  10. Amiga, eu senti água na boca só de ler a palavra camarão pra você ter uma ideia do quanto eu amo. Fico tristíssima por você. Porque é terrível gostar de alguma coisa e não poder comer porque faz mal :( Vou desejar que da mesma forma que ela apareceu, sua alergia resolva sumir magicamente um dia, hihi.

    Te amo <3

    ResponderExcluir
  11. "Eu vivo num mundo em que um peixe não pode ver um molho mais elaborado, senão entra em combustão?" huahauahuah

    Também não sou muito chegada no peixe simples não... ou é cru ou bota tudo que tiver de mais estranho nisso aí, moço! Porque, né, grelhadinha nem tem gosto.

    ResponderExcluir
  12. Eu amo camarão. Melhor coisa da vida é ir pra praia só pra comer em todas as refeições. Ser alérgica a essa delícia deve ser péssimo (Eu e os meus incentivos) hahaha

    ResponderExcluir
  13. Judieira! Espero que você não deixe de me amar pelo fato de que eu NÃO GOSTO DE CAMARÃO! Eu gosto de peixe, daqueles sem muita espinha, com limãozinho e etc. Mas não vejo graça naquele mocinho meio rosadinho não! Se eu pudesse pegaria sua alergia pra mim viu! Rs! Beijos

    ResponderExcluir
  14. Amo você ainda mais depois desse post, porque conseguiu esclarecer uma coisa que eu sempre senti e todo mundo me fez acreditar que era frescura, que é não gostar de peixe com gosto de peixe (ou gosto de mar).
    Comecei a comer frutos do mar só depois de mais velha, justamente porque quando era mais nova não me conformava com gosto de peixe. Achava nojento, me sentia lambendo escamas. Até hoje não curto comer a pele do peixe, como só as carninhas mesmo. Com o tempo, fui me acostumando ao gosto de mar, mas prefiro infinitamente os preparos diferentões que permitem que a gente sinta gosto de outra coisa.

    Quanto aos camarões, meus pêsames. Eu não saberia lidar, ao menos não morando na beira da praia com tudo lindo e fresquinho. Sou um bocado alérgica e também sofro da "alergia atrás das pernas no calor", mas felizmente os alimentos não entram na minha lista infinita. Acho que meu maior medo é ter intolerância a lactose, porque dou conta de muita coisa nessa vida, mas passar sem chocolate não é uma delas.

    Beijo!

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.