Resenha: Os Instrumentos Mortais

Cidade dos Ossos, Cidade das Cinzas e Cidade de Vidro - ou um post com vários gifs

Pensei muito antes de vir aqui e escrever essa resenha. Minhas amigas já sabem, porque vira e mexe eu me voltava para elas com comentários assim, meio por cima, da culpa que eu sentia por estar amando tanto esse livro. Esse livro péssimo. Mas tão péssimo que, aff, como é bom.

Eu assisti o filme dos Instrumentos Mortais no cinema, e não sei se foi a cena absolutamente improvável do beijo na estufa no meio da chuva dentro de um prédio (como não amar), ou a presença do Robert Sheehan, que é um poço de carisma e amor. O filme conta a história da Clary, interpretada pela nova queridinha Lily Collins, que um belo dia descobre que tudo que tinha como verdade é uma mentira, e na verdade ela é uma caçadora de sombras. E aí ela conhece o Jace.



Primeiro, é importante dizer que o ator do Jace é, no mínimo, estranho. E o personagem é mimado, é egocêntrico, se acha lindo, é talentoso, e... sente uma atração sem precedentes pela Clary. E o coitado do Simon, Robert Sheehan, fica no canto, porque esse é um filme para adolescentes, e se não tivesse um triângulo amoroso, qual o propósito? Então, depois da cena do beijo na chuva (amo/sou), e depois de uma declaração que fez meu coração se partir em pedacinhos, o filme terminou de uma forma super incoerente e absurda, com a revelação que vai permear todo o resto das vidas de todo mundo. O Jace e a Clary são irmãos. O normal seria eu pensar que a experiência toda foi uma bosta e seguir com a minha vida, e esquecer que um dia vi esse filme. Mas não. Por algum motivo, eu cheguei em casa e pesquisei sobre a história (!)
#simonfofo #mãosfortes #prefereovideogame #nãomeama #ObcecadopelaEx

Acontece que a autora, a Cassandra Clare, era super fã de Harry Potter, e escreveu uma série de fanfics de sucesso, todas puxando para aquele universo em que o Draco e a Gina são a alma gêmea um do outro. E teve uma época muito feliz da minha vida em que eu adorava ler fanfics, então acabei ficando com aquilo na cabeça. Estava no aeroporto, pouco tempo depois, e me vi sem nada para ler, com o primeiro volume da série na minha frente. Um vôo e 200 páginas depois, já estava irremediavelmente viciada na Cidade dos Ossos.

E eu não queria porque o livro é TÃO ERRADO. Eu já tinha visto o filme, e já sabia desde o começo que eles eram irmãos, mas não conseguia me conter.

Sinceramente, o que move a história toda é o romance entre os dois. Eu lembro de ler o primeiro livro de Crepúsculo e ficar com aquela mesma sensação de palpitação, de não conseguir me segurar de amor, de faltar ter um ataque cardíaco quando o Edward Cullen faltou na escola. Mas logo no segundo livro o romance já havia perdido a graça, e até terminar o último foram tantas incoerências e absurdos que já estava odiando tudo aquilo. Essa sensação pré-adolescente de não conseguir lidar com a tensão entre dois personagens acontece o livro inteiro. Inteiro. Prendi a respiração diversas vezes, me sacudi toda de raiva alguns momentos (eu estava no avião), e li e reli e reli centenas de vezes a cena em que eles finalmente se beijam. E meu cérebro insistindo: MAS ELES SÃO IRMÃOS!



FEEEEELLLLSSSSSSSSSSS


Troquei pelo skoob o livro 2 da série, e assim que chegou comecei imediatamente a ler. No segundo livro os personagens começam a ter mais voz na série, não apenas Clace (SIM). E a história segue se construindo, sem furos gritantes, e com a narrativa animada, daquelas que a gente devora. E eu lá torcendo, sem querer torcer, para que os dois ficassem juntos. Passei o livro inteiro na expectativa que eles ficassem juntos (mas eles são irmãos! Isso é errado!), e quando isso finalmente aconteceu, pensei que fosse morrer de alívio e de MEUDEUSISSOESTAERRADO.

Veja bem, eu li a série das Crônicas de Gelo e Fogo, e já estava acostumada com a temática do incesto. Mas enquanto a relação do Cersei e do Jaime deixam aquela sensação ruim na boca do estômago, você acaba se acostumando. Veja bem, não é que eu ache normal. Mas não sentia a menor empatia pelo relacionamento dos dois, se estavam juntos ou separados tanto faz, e aliás que filho nojento que eles colocaram no mundo, etc. Enquanto no romance da Cassandra, cada sentimento da Clary pelo Jace e vice-versa é detalhado e envolvente, e embora você saiba que você não deveria estar fazendo aquilo, você está. Você está torcendo pelos dois. Você quer que o mundo inteiro desapareça, e eles fujam, e vivam com esse segredo bem longe, para o resto da vida, e tenham uma penca de filhinhos errados por aí.

Página sim, página não


Até que [spoiler] começou a ficar claro que eles não eram irmãos. E todas as pessoas que estavam prestes a dizer isso para um dos dois tinha uma morte ridícula e dolorosa. [/spoiler] E posso dizer que passei a maior parte do livro 2 e do livro 3 com uma vontade genuína de jogar o livro pela janela em diversos momentos. Mas a história se manteve, a guerra entre o líder Valentin e o resto dos clãs faz sentido. Aliás, no desenrolar do livro 3, acabamos descobrindo muito mais sobre o passado de Valentin, o que faz com que o personagem seja ainda mais odiável. E não só o Clace (não me canso disso), mas o relacionamento da Clary com a sua mãe, com a figura paterna lobisomem Luke, com as mudanças do melhor amigo, com o desenvolvimento de uma amizade com uma menina que é nada parecido com ela, o descobrir dos poderes... Tudo isso é bem construído, e acima de tudo, envolvente. E faz com que a gente esqueça que está torcendo com todas as forças por um casal que não deveria ficar junto (mesmo).

No fim das contas, fiquei surpresa positivamente com a série. Além de achar super legal a ideia de ter tatuagens que dão poderes (sim!), consegui ver algumas referências de outros livros, tipo Harry Potter, e algumas semelhanças até mesmo com Star Wars - de coisas grandes e óbvias como irmãos que não sabem que são irmãos, filhos do cara mal... Até com pequenos termos, a forma como algumas situações são descritas. E o lobisomem Luke, que não deixa de me lembrar demais o Luke de Gilmore Girls? E isso tudo não faz com que a gente queira bater na Cassandra Clare e gritar PLÁGIOOO, e sim um tipo de reconhecimento através das páginas, como se o livro fosse escrito por uma amiga, sobre universos que vocês duas tanto amam, com aqueles romances que vocês duas morrem de dar risadinhas e de repassar todos os diálogos, centenas de vezes, até cansar. O terceiro livro acabou super amarradinho, com um baile (como não amar?), e eu fiquei curiosa para saber o que é que resta acontecer. [spoiler] Obviamente o Sebastian vai voltar, até porque essas pessoas aprendem com o Martin o incesto, mas não aprendem a base da história das Crônicas de Gelo e Fogo? Se não há corpo, de preferência decapitado, a pessoa não morreu [/spoiler]

Tanto que comprei o livro 4 e o 5 juntos, esse fim de semana.
Viciada, sim ou não?

#teamJace



  1. Amiga do céu, ando com uma vontade nada ortodoxa de ler essa série inteira! Sorte que meu amigo comprou a coleção toda na black friday e vai me emprestar, porque por enquanto, gastar dinheiro com isso ainda soa demais pra mim, hahaha.
    Mas fiquei chatielly que li seu post, confesso, porque não fazia ideia de nada desse rolo de irmãos, na verdade, não sabia nada de nada, nem os nomes, e agora já tem toda uma parada de incesto envolvida! HAHAHA
    Beijos! Te amo!

    ResponderExcluir
  2. Meu deus, é tão errado, e tu falou com tanta paixão que eu estou aqui me mordendo de vontade de começar a ler essa série&ver o filme. Fiquei chocada com a história dos irmãos, mas ainda mais curiosa! AAAAH, socorro.
    <3

    ResponderExcluir
  3. comprei os 4 primeiros numa promoção do submarino. só li o primeiro até agora e confesso que não gostei tanto quanto imaginei que fosse gostar, mas ainda achei legal.

    mas juro que agora gosto um pouco mais dele por causa do teu post. por isso que eu adoro resenhas. às vezes as pessoas falam uma coisa, um detalhe pro qual você nem deu muita importância e só de se tocar daquilo você passa a olhar a obra com outros olhos. faz toda a diferença ler uma opinião assim, tão empolgada quanto a tua. é contagiante.

    vou ler o resto. espero gostar mais ainda.

    adorei o post, sua linda!

    ResponderExcluir
  4. ARGH, que ódio de ti por me fazer querer ler esse livro. Eu não vi o filme no cinema porque pensei 'nossa, pra ue diabos vou ver isso?' e agora fico curiosa pra ler o livro, hunf! :(
    Pior, eu já tinha escutado o nome dessa guria, mas não sabia qual eram os livros dela entre essas mil séries juvenis e acabei achando que era um outro que tá sendo adaptado também. E sei lá, toda essa coisa de incesto será que sim será que não deixou tudo muuuuuito mais interessante pra mim, hahahahaha

    Pale September

    ResponderExcluir
  5. Couth, SÓ VOCÊ pra façar tão bem de um trem errado assim pra eu ignorar totalmente a problemática do plot INCESTO + TATUAGENS PODEROSAS e querer imediatamente ler essa série. Na black friday meus dedinhos coçaram pra comprar o box e até cheguei a colocar ele embaixo do braço um dia na livraria, mas desisti antes de chegar no caixa. Agora que comprei o Kindle ele tem mais chances comigo, porque né, de graça até injeção na testa, hahaha

    (tô prometendo tanta leitura errada pra esse kindle que se brincar ano que vem nem pego num livro físico, muito menos um sério)

    Mas ei, não curti esse carinha não, achei esse cabelo meio esquisito e pelos gifs talvez eu seria team outra ponta do triângulo por motivos de óculos, cara de bobo e provavelmente fraco e oprimido da história. Fiquei chatielly, porque amo shippar, ainda mais shippar erradamente, até porque you had me at DRACO E GINA, meu ship errado favorito de todos os tempos <3
    Amo que compartilhamos essa doencinha <3
    Amo você <3

    ResponderExcluir
  6. Quero ler essa erradice há milênios porque todo mundo na booktubia gringa AMA DE PAIXÃO. E agora dona Couthinha me vem com esse post.

    Acho que vou gostar do Jace, hein. Ele tem carinha de ter aquele 'não sei o quê'. O ator é estranhinho (acho que ele foi o Rei Arthur numa série flopadíssima que eu via), mas tenho quase certeza que terei queda por ele. E o Simon é TÃO FOFO, gente <3 Já tô com dó!

    Amo você <3

    ResponderExcluir
  7. Eu li o primeiro, mas to tomando coragem para ler o segundo, porque eu não gostei tanto, mas com certeza a história melhora, e a minha curiosidade diminui. kkkk
    seguindo!
    myfavoritekiss.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. OMG, eu te entendo, eu te entendo completamente. Sou apaixonadérrima por essa série. Eu devorei os 5 livros praticamente um atrás do outro. É incrível como uma história dessas conseguiu me envolver tanto a ponto de chegar a sonhar com ela haha A única coisa que não gosto muito é do Valentim, achei ele meio forçado, sabe? Menino bonito e rico que do nada decide causar.

    ResponderExcluir
  9. Olá, meninas!
    Vocês já conhecem a Loucas por Vestidos by DresseStore?
    É uma outlet online de vestidos nacionais e internacionais: festa, casual, praia e diversos outros modelos apaixonantes. Se você AMA e não vive sem um belo vestido, você precisa conhecer a Dresses Store.
    Lá você também encontrará dicas de look de personal stylist, notícias sobre moda, make up e também a nossa outlet.
    Venha conhecer e aproveite para fazer uma comprinhas!
    Acesse www.dressestore.com.br
    www.facebook.com/bydressestore
    www.twitter.com/storedresses
    www.instagram.com/dressestore

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.