Sete

Tudo começou com aquela música do Los Hermanos que você copiou a letra no seu caderno. Ou será que tudo começou quando você pediu pra eu trazer meus desenhos no colégio pra você ver? Pode ter sido também naquela primeira folha de caderno, passada de uma carteira para outra, assim, meio sem graça. Talvez tenha sido naquele momento na cantina em que eu comprei bombom de canela só pra você, porque eu mesmo detestava (e detesto até hoje). Pensando bem, talvez tenha sido naquele beijo que eu te dei todas as deixas para você dar, apesar de todos os pesares. Talvez também possa ter sido naquele primeiro corte de cabelo que eu propus, que oficialmente exterminou aquele primeiro corte horrível. Pode ser também daquela vez que corri atrás de você três quarteirões só pra te dar um oi. Ou então, em algumas daquelas tantas vezes que você me esperou chegar na parada do ônibus. Aliás, sei até qual foi: a quando você sorriu sem aparelho pela primeira vez pra mim.

Pode também ter sido aquela primeira vez que você preparou um macarrão grudento na sua casa só pra me impressionar, ou talvez quem sabe quando eu fiz um macarrão delicioso só pra te impressionar também (que você aprendeu e acabou fazendo muito melhor do que eu). Pode ser em alguma das mil vezes que fiquei doente e você me cuidou, ou em uma das três vezes que você ficou gripado e dramático, achando que fosse morrer, e eu te cuidei também.

2008

2011

2012

2013

Ou quem sabe foi naquela vez que conseguimos as passagens mais baratas do mundo e viajamos juntos, ou da primeira vez que pegamos o carro e saímos. Pode ter sido da vez que faltei faculdade pra ir pro cinema com você no seu primeiro carro. Pode ter sido em Buenos Aires, ou pode ter sido também naquelas ligações no Skype quando eu estava em Londres.

Na verdade, eu acho que foi da primeira vez que a gente se viu, e nossos olhares se cruzaram.

Mas ao mesmo tempo, acho que também foi ontem, quando você me disse boa noite. Porque é impossível dizer quantas vezes já me apaixonei perdidamente por você nesses sete anos juntos, amor.

Sobre Modernidades

Recentemente abandonei o meu querido celular que só me permitia fazer chamadas e trocar sms (sem fotos, porque nunca abria) por um telefone pseudo intelectual. E com ele, veio o Instagram! Sim, agora vocês podem me seguir no Instagram (@gabrielacouth).

Posto basicamente fotos da Dindi, alguns desenhos, e mais fotos da Dindi.
Também coloco fotos de sobremesas, porque né, todo mundo tem um ponto fraco, e se você não sabia que o meu era esse, nunca deve ter reparado no nome desse blog.

Em breve post com essa delícia aí de cima
(a Pavlova e não a Dindi)
Outra novidade é que abri um Tumblr! Vou compartilhar as minhas ilustrações lá e esperar que assim atinja a fama e fortuna com que tanto sonho (hahahah), mas até agora tem pouca coisa que vocês já não conheciam. Mas aos poucos vou tendo mais coragem de fazer ilustrações, e vocês podem acompanhar!



Coloco alguns work in progress (basicamente das fotos do Instagram), e algumas ilustrações que não faziam sentido estarem aqui. Tipo essa da Fionna, sem a Cake!

Outra coisa que não é novidade, mas vale reforçar, é a página do blog no Facebook!



E por fim, o Pinterest. Eu uso MUITO o Pinterest no trabalho, tanto como ferramenta de pesquisa para estampas, como para inspiração. Vocês sabiam que o processo criativo consiste em primeiro angariar a maior quantidade de inspirações até saturar, e para depois num momento mais relax você ver a sua criação com mais clareza? Então. Tanto uso para a fase um, e lá tem muitos pins de ilustração, quanto para desopilar e ficar vendo receitas gordas, fotos de gente ruiva e fotos de cachorro. Pinterest é o amor traduzido.



Os links ficarão aqui do lado eternamente, para caso de dúvida.
Enfim, é só pra avisar pra vocês mesmo.


Viu?
Ok.


Sigam!

Rio: Petrópolis

Tudo bem, fui pro Rio em janeiro. Tudo bem, já estamos no fim de Março (!) (o que acontece com esse ano?!). Mas ainda tenho desenhos e fotos guardadas que preciso compartilhar. Então tudo bem, né? Vocês entendem? Se for pra todo mundo se sentir melhor, vamos fingir que eu fui pro Rio, sei lá, fim de semana passado, pode ser?

Meu avô tem um sítio na estrada voltando de Petrópolis, e não guardo nenhuma memória de lá. Quando tinha nove meses fomos todos ao Rio, comemorar seu aniversário de 60 anos, que consistia basicamente nele comandando a churrasqueira do sítio para todos os parentes. Meu avô é cearense, mas morou tempo no Rio o suficiente para pegar todo o sotaque do mundo. Meu pai é carioca e voltou pra cá. Eu sou cearense e quero sempre voltar pra lá também, mas espero sempre chiar menos. A vida tem dessas coisas. A única coisa que lembro do sítio são histórias, como: os cachorros que roubavam as galinhas dos vizinhos e traziam os pés das coitadas pra dentro de casa. O bode. O bode! Meu avô tinha um bode, e o nome dele era Cheiroso.

Nessa viagem ao Rio, meu pai propôs de alugarmos um carro e irmos até o sítio, que está razoavelmente abandonado há uns 15 anos. Pois é, meu avô voltou para Fortaleza, e o sítio ficou lá, e a churrasqueira vazia, criando plantas. Em parte queríamos ir pelo passeio, mas principalmente para ver o que havia sido deixado para trás e, sim, saquear o sítio abandonado. Meu pai havia pintado alguns quadros quando novo, tudo arte moderna, mas embora tivesse começando a ser reconhecido, não levou muito a sério. Um dos quadros tinha a promessa de estar lá, assim como outros objetos que ele conta, como um casco de tartaruga que ele achou na praia e levou como bagagem de mão de Fortaleza pro Rio. Um dia antes de irmos eu torci o meu pé (essa história mais uma vez), mas meu pai insistiu que todo mundo fosse, e pulando que nem um saci eu fui. Voltar ao sítio. Levar o Marcelo para conhecer Petrópolis.

A entrada era a mesma coisa que o papai sempre lembrou, e não foi difícil de achar. E lá estava o sítio, incrivelmente verde por fora, mas sim, com aparência de abandonado. Não pude entrar na casa para ver (não aguento andar aos pulinhos, e ninguém aguenta me carregar), então me sentei num banco, ao lado da churrasqueira. A Churrasqueira do Vovô.

De dentro de casa, só conseguimos saquear uma xícara e um vaso, tudo mais já tinha ido embora. Até o quadro moderno assinado por um tal de Neco, o casco de tartaruga e, claro, o bode Cheiroso. Mas o verde ainda estava lá, a piscina (seca) também, e a churrasqueira cheia de plantinhas, que na minha imaginação parecia o lugar perfeito para seres pequeninos e mágicos se esconderem. Sim, isso foi clichê, mas me desculpe, não pude deixar de imaginar a Arriety correndo por ali.



Em Petrópolis meu pai não conhecia direito tudo, então passeamos de carro ao redor das casas antigas e dos canais. Tínhamos a intenção de ir aos museus, mas o pé não quis ajudar e o Marcelo não quis ir sozinho. Ficam só as fotos do dia mesmo.






Uma semana depois de termos voltado, as chuvas mais uma vez atingiram a região serrana do Rio, inclusive na região do Xerém (que é onde está o sítio). Sou incapaz de acreditar em desculpas que a sirene não foi ouvida, num problema que acontece uma vez por ano. As alamedas entre os canais que passamos de carro foram inundadas, e sim, pessoas perderam casas. Não consigo entender como ninguém toma absolutamente nenhuma providência.

Só espero que, da próxima vez que formos ao sítio, o seu portão continue lá, da mesma forma que sempre esteve.


Com churrasqueira e tudo.

A Caveira Apaixonada Assim Dizia

Ou Look do Dia e uma Ilustração

Essa semana estava mafiando quando surgiu a decisão de compartilharmos todas os nossos looks do dia, podendo colocar no blog ou não. Eu, entretanto, não tinha essa opção. Tinha que postar quer eu quisesse ou não. Então né?

Eu sou uma adepta ferrenha à cintura alta. Tanto pela definida que ela dá na cintura, além de ser charmoso, como também pelo fato de alongar (muito) as minhas pernas. Principalmente depois dos anos 2000, que obrigaram a gente a sair por aí com as calças beirando a indecência. O que era uma preferência acabou virando um vício, e praticamente todas as minhas roupas (saias e vestidos) são com a cintura alta marcada. Um belo dia, entretanto, me deparei com essa sainha de renda, fofinha, e com a cintura baixa. E linda.

Um dia desses, fui dar uma volta com Marcelo Bernardo de tardezinha, e a bendita estava dando sopa. Pois bem. Como ela já é de rendinha, uma camiseta ~meio~ punk (não sei o que é pior: dizer que é meio punk ou que é, ai, podrinha), da Zara. Tem coisa melhor que essas camisetas de caveira da Zara? Minha avó revirou os olhos de pavor, não entende como é que alguém escolhe comprar uma blusa com uma estampa dessas. Por favor, vó. Caveira. Glitter dourado. Swarovski estampado. E rosinha! Pode ser mais amor?

Blusa: Zara
Saia: Bazar Sanford
Sapatilha: Via Mia
Colar: eBay
Nos braços o famigerado mix de pulseiras, que tem horas que eu amo, tem horas que odeio. Por desenhar, me incomoda ter coisas nos braços, mas para sair e dar uma volta, pode ser. Pézinho de galinha (agonia das avós), pulseira de spikes, pulseira fan-girl dos Marotos, e o meu relógio de pedra.

Bolsa: eBay
Relógio: Tissot
Pulseira de pedra e pulseira de spikes: eBay
Pulseira Harry Potter: Etsy

Eu ia até desenhar o look do dia, mas já tive o trabalho de tirar a foto dele, pelo amor. E depois, refletindo sobre a poesia que é essa estampa da Zara (caveira, glitter dourado, swarovksi), e como ela se deu bem com a minha sainha de renda, eis que surge a inspiração para um esboço. E um esboço, uma ilustração.



Ah se todo look do dia fosse inspirador assim!

É doce morrer no mar


Às vezes a gente precisa de alguém que olhe para nós e nos diga o que estamos fazendo de errado. Às vezes precisamos somente ler alguém escrevendo para si, num assunto tão íntimo que de repente nos toma e percebemos como nos atinge também.

Sim, porque no dia-a-dia, na rotina absurda que nos carrega, naqueles dias que não sobra nem tempo para respirar, sequer lembramos onde estamos. O que vivemos. O que há lá fora. Chegar no escritório de manhã e entrar naquela caixa sem janelas, com a luz branca, simulando um dia perfeito após o outro. O olhar que trocamos quando ouvimos aquele barulho ao fundo - isso é chuva? Está chovendo? Impossível saber. Estamos sempre isolados em casa, cada um no seu quarto, no seu computador, no seu carro indo ao trabalho, na sua mesa no escritório, no seu setor. Enquanto isso, há tanta coisa lá fora.

É nesses momentos que fujo para o banheiro, encosto a cabeça na parede, deixo o ar (sem ser refrigerado) me envolver um pouco. Pela janelinha, consigo ver o céu. E as poucas nuvens de Fortaleza, a brisa suave que vem do litoral, que chega até mesmo nos bairros mais distantes. E chega dentro de você. E te diz: sim, há isso tudo lá fora.

Às vezes a agonia é tão grande que precisamos sair, nem que seja para ir na padaria da esquina encomendar uma tapioca ou meia dúzia de pães de queijo. Porque esticar as pernas e sentir o vento me faz sentir viva, e posso até reclamar, mas sou absolutamente apaixonada pelo pequeno fragmento de percurso da parada do ônibus até a minha casa, em que o vento me abraça, me envolve, assanha (ainda mais) os meus cabelos. É rápido e passa logo, e mesmo de noite, consigo me sentir. Estou vivendo. Estou aqui. Estou sendo.

Um dia já inspirei o ar puro das montanhas, e se me concentrar muito, muito mesmo, quase prendendo a respiração, consigo sentí-lo. O ar doce, leve, fresco. O cheiro da natureza, a umidade. Mas isso é fácil. É fácil estar sentada no escritório e dizer: ah, que saudades de viajar. E tendo o universo ao seu redor, você se torna cega.

Sim, porque há meses não vejo o mar. Quer dizer, impossível ficar sem vê-lo, pois o oceano sempre dá um jeito de aparecer nos percursos que faço, pequenas réstias de azul, vislumbres nos táxis do Rio de Janeiro. Mas moro em Fortaleza e não vejo o mar. Há meses. Há meses não sinto a areia nos meus dedos, não sinto a água, não sinto a maresia embaraçando os meus cabelos. Não respiro fundo e sinto o sal, o sol, o sundown, aquele cheiro de peixe e mar. Estar debaixo d'água. Sentir a pele ficando ainda mais dourada, o corpo mais bonito só pelo toque extra de cor. Sequer tenho a marca do biquíni.

Apenas fico aqui, trabalhando, conversando online porque minhas amigas estão espalhadas pelo mundo, rindo também, e me divertindo, claro, e postergando sempre aquela vontade de voltar. É que chega o sábado e tem tanta coisa pra fazer. E chega o domingo, e vai ter tanta coisa pra fazer na semana seguinte, quero descansar. Estou sempre deixando o verão para mais tarde.

E sentindo, sempre, que um dia será minha hora de voltar.

"Talvez eu seja pequena,
Lhe cause tanto problema

Que já não lhe cabe me cuidar,
Talvez eu deva ser forte,
Pedir ao mar
Por mais sorte
E aprender a navegar."




Guia: Como Comprar no Ebay


Depois do post da agenda, muita gente me perguntou como fazer para comprar no eBay. Vamos lá: comprar no eBay não é muito difícil, e para quem já está acostumado a comprar pela internet, é facílimo. É aquele tipo de coisa que nem dói: você vai apertando next, next, e quando vê, já comprou, os chineses/koreanos já embalaram e você já pode esperar pacientemente o seu pacote chegar. No Garotas Estúpidas tem várias dicas, mas esse passo a passo é for dummies mesmo, para quem não tem nem noção de onde é que vai. E para minha mãe consultar antes de comprar alguma coisa (viu, mãe).

Passo 1: Pesquisando
Ok, então você quer uma agenda. Então, munida do google tradutor (porque quem não entende inglês tem essa ferramenta ao seu favor) vamos pesquisar: 2013 daily planner.


Eu sempre marco as opções But it Now (que é o contrário de leilões, que nunca ganhei) e Free Shipping Only, porque se tem uma coisa que detesto é pagar frete. Marcando essas opções, a pesquisa se reduz sempre, consideravelmente. E então posso navegar pelas opções.


Passo 2: Escolhendo
Ok, então você achou uma agenda interessante? Antes mesmo de clicar para avaliá-la melhor, preste atenção nos seguintes quesitos:

Além de, obviamente, o preço, veja se as opções Buy it Now e Free Shipping estão marcadas. E o mais importante, aquela medalha de ouro ali, com o Top-rated Seller, que é uma garantia do eBay que o vendedor é confiável. Nunca queira comprar nada que não tenha essa marca de um bom vendedor.


Passo 3: Tendo certeza
Então você gostou dessa agenda. Tem certeza, é essa mesmo? Clicando na página do produto você pode visualizar mais fotos, de todos os ângulos, e ter certeza mesmo que é isso que você quer. Nesse estágio, eu decidi que ia comprar uma cartela de adesivos para enfeitar a minha agenda.


Essa foi a cartela de adesivos que eu escolhi. Clicando no botão azul escuro, BUY IT NOW, você... compra imediatamente. Eu não gosto muito dessa opção e sempre clico no ADD TO CART, pois assim posso refletir mais sobre a minha compra e pagar só depois. Alguns produtos não tem a opção Add to cart, e eu costumo evitá-los para evitar comprar por impulso.

Ali tem o preço, a medalha de ouro brilhando, e as informações de satisfação dos clientes com o vendedor. Esse tem 99,9% de feedbacks positivos, então tudo bem. Nessa página, quando o vendedor não envia para o Brasil, aparece logo um aviso. A maioria das lojas orientais envia para o Brasil, e só vi esse tipo de problema tentando comprar cosméticos de lugares como os Estados Unidos e o Reino Unido. Enfim. Seguindo nessa página, logo abaixo, você encontra informações mais detalhadas sobre o produto e mais fotos.

Fofo, né?

Onde está marcado de verde é o link para a loja do vendedor. O que é isso? Bom, o tio coreano que está vendendo esses adesivos tem uma infinidade de outros produtos, que é sempre bom olhar antes de finalizar a compra, para aproveitar o pacote. Não tem muito sentido comprar vários produtos similares (várias cartelas de adesivos, por exemplo) de vários vendedores diferentes, pois eles serão enviados em vários mini pacotes pelo correio. Enquanto que, você escolhendo vários produtos de um vendedor só, receberás um pacote pequeno (não sei como eles conseguem) com várias coisinhas dentro! É tipo Natal antes da hora. Enfim, só uma questão de lógica mesmo.

Nesse ponto eu demoro muito tempo, pois sempre procuro um vendedor que tenha tudo que eu quero na mesma loja. E os produtos costumam se repetir, então é fácil encontrar aquele vendedor que tem exatamente tudo que eu quero, num pacote só.

Passo 4: Visitando o Carrinho

Então você escolheu e adicionou ao carrinho todas as suas comprinhas. Para chegar ao carrinho, é só clicar no lado superior direito da tela, onde tem escrito Cart e tem um desenho de carrinho. E, como mágica, tudo que você escolheu estará lá, aguardando o seu pagamento.

Eu decidi comprar um estojinho também, because of reasons. Mas, se tivesse entrado no meu juízo perfeito e visto quão inútil esse estojinho seria, era só tirar do carrinho, clicando em REMOVE logo abaixo o preço. E se eu não quiser comprar hoje, é só clicar em Save for Later, que uma lista de espera se formará logo abaixo. Esses produtos não estão reservados para você, pois podem acabar caso você não compre, mas são uma forma fácil de acessá-los no futuro.

Mas eu não quero nem remover e nem salvar pra mais tarde: eu quero comprar. Então, certa de tudo isso, clico no Proceed to checkout, que irá me levar ao Paypal.


Passo 5: Comprando
O Paypal é tipo o Pagseguro gringo, e você tem que se cadastrar nele. Não precisa fazer isso antes: logo de cara já tem a opção para o cadastramento. Você precisa de um cartão de crédito internacional para comprar no eBay, então cadastre-o no paypal. Seguindo as instruções você consegue, e não precisa nem de mim aqui.

Uma vez que o seu cartão esteja salvo, é só sair clicando em Continue que pronto, você conseguiu comprar. Seguindo esses passos, em breve você verá essa linda imagem, que significa que você pagou e deu tudo certo, agora é só partir para o abraço a espera.

Meus adesivos chegaram em um mês certinho aqui em casa, num micro pacote. E são lindos! E eu não deveria ter comprado o estojo.

É BOM LEMBRAR:
  • Comprar no eBay é Comprar e Esquecer. Porque demora. E demora. Minhas compras variaram de um prazo de 20 dias até 3 meses, então não é uma coisa que você pode contar. Fiz minhas compras de Natal em outubro e algumas não chegaram a tempo.
  • Depois de dois meses, sugiro mandar mensagem para o vendedor, mas isso é outro post.
  • É um caminho sem volta. Quando você recebe suas bijus que custaram 20 reais, em perfeito estado, o shopping nunca mais será o mesmo. Você deixa de ir para comprar e vai para pesquisar coisas para pesquisar no eBay.

Lojas que Comprei e Chegou:
Essas são lojas que comprei e chegou, e eu, de certa forma, recomendo. Não que sejam as melhores lojas do mundo, e não que eu dê algum tipo de garantia, mas ei, eu comprei e chegou, e eu indico. Pode ser que não chegue na sua casa. Pode ser que você reclame, esqueça, e depois de três meses o pacote aparece. Então não me culpem de nada disso.
  • Idealway: já comprei bijuterias daqui várias vezes. Tudo chegou intacto e razoavelmente rápido.
  • Xiaojion: também comprei biju daqui algumas vezes e sempre deu certo.
  • Everyday Happy Smile: made me smile for sure! Comprei a MINHA AGENDA, canetas e frescurinhas. Chegou mega rápido!
  • Moma Muji: produtinhos da Muji ao alcance do eBay! Pra quem não conhece, a Muji é uma loja japonesa de design que vende, entre muitas coisas, papelaria. Adoro os cadernos, os bloquinhos e, sobretudo, as canetas. Chegou rapidinho e super bem embalado.
  • TMC: já comprei outra bolsa no eBay, e olha, essa é a melhor de todas. Obvio que não é couro, mas é tão bem feita, material mega fornido mesmo, e os metais da bolsa de qualidade. Não são tão baratas, mas valem muito o investimento. Mas aff, demorou quase três meses.
Espero ter esclarecido as dúvidas!
Mas, se tiverem, comentem aqui, para que eu possa fazer uma parte II com algumas explicações mais recorrentes! E boas compras!





25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.