Always

Hoje é seu aniversário. Impossível esquecer. E olha, não vamos fazer isso ser sobre você, porque a verdade é que eu sei o aniversário decorado de todo mundo, mas não tem como não te fazer sentir especial. Porque você é. E não é só por tudo que você passou, por tudo que fez e alcançou: é por tudo que você me fez alcançar também.

Esses dias críticos da minha vida, nessa onda de incertezas e uma melancolia que teima em me perseguir, eu me apoio em ti. O simples ato de abrir uma de suas páginas e respirar me faz voltar ao meu centro, ver a vida com mais clareza. Nos piores momentos da minha vida, bastou eu ler algumas palavras vindas de você para que uma calor se acendesse dentro do meu peito. É possível encontrar felicidade até nas horas mais sombrias, se você se lembrar de acender a luz. 

Lembro da minha vida há dois anos, quando estava deitada no chão, de madrugada, chorando, agarrada às suas páginas. Olha, não foi nem você que me fez chorar. Não foi ninguém morrendo, não foi nada disso. Foi simplesmente o desejo que outra pessoa tinha de te ajudar, de como a vida dele só parecia fazer sentido quando vivida lutando ao seu lado, tanto que bastou apenas o seu primeiro chamado para ele ir correndo. E eu chorei, como eu chorei. Rolei de um lado para o outro, como se eu jamais tivesse prestado atenção naquele detalhe. E depois disso, tateei no escuro e vomitei um parágrafo no meu caderno.

Não queria te mostrar isso.
Mas.

Aí vai:

"Sabe quando você está apaixonado, e ama tanto tanto que o amor parece não caber dentro de você, parece transbordar? E você chora, chora copiosamente lágrimas que não tem função definida, são cheias de um sentimento forte, que não é necessariamente tristeza, e muito menos alegria. É uma vazão da enxurrada de sentimentos que não cabem mais dentro de si. É assim que estou me sentindo hoje. Acabei de reler Harry Potter 6. E, por algum motivo que só pode ser amor demais, estou chorando como nunca. Não há como descrever o que eu sinto, é uma sensação sem precedentes de entrega absoluta a… um livro. Mas muito mais do que isso - é o cheiro, o universo, são as lembranças, é a minha vida. Minha adolescência inteira se confundindo na presença de um livro, na espera do próximo. Hoje não há mais o que esperar. Mas mesmo assim, não há a sensação de vazio. Ao invés disso, há um preenchimento absoluto, uma extensão de mim, um amor desmedido, e esquisito, e sem igual. Eu sou completa porque li Harry Potter desde os 10 anos de idade".

Então escrevi os agradecimentos da minha monografia, na qual eu estudei você, e não tinha como não te agradecer. Porque você me agradeceu, Harry, por ter ficado ao seu lado até o fim. E hoje eu te agradeço, por estar ao meu lado, always.


E, no seu dia, toda a felicidade do mundo para você, meu amigo.
(Fanart do artdungeon.net)


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.