Querida Gabriela,

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva de Março do Rotaroots.
A ideia original, de escrever uma carta para você 10 anos mais jovem, é do site Hypeness.
Eu sei que nós já nos conhecemos tem algum tempo, especialmente porque recebi aquelas inúmeras cartas que você adereçou para a Eu do Futuro. E hoje quem está aqui sou eu, para te contar algumas coisas.



Eu sei que ter 14 anos é complicado, e seus problemas parecem os maiores problemas do mundo. Não vou te dizer que eles não são, mas posso te deixar adiantado que problemas ainda maiores aparecerão na sua frente, e você irá resolvê-los, um a um. Não te peço para ter calma, porque nós duas sabemos que somos calmas até demais. Só continue fazendo o que você vem fazendo, e pronto. Escrever no diário ajuda mesmo.

Não deixe que eles te façam acreditar que você é feia. Que é errado ler, e é errado escolher passar o tempo com as suas amigas, que você deveria estar aí beijando na boca. Vou te dar um gostinho: a menina que te disse isso já tinha filho quando você estava entrando na faculdade. Mas Gabriela, vamos aprender desde cedo a não julgar ninguém: deixa ela. Não importa. De verdade. Tudo bem, aos 14 anos, a gente não seguia padrão de beleza algum, embora a mamãe diga que a gente não mudou tanto assim. A nossa mãe sempre tem razão, mas eu te digo que você irá ser mais bonita um dia. Basta começar a acreditar em si (e cortar o cabelo). Ah, sim, e seu corpo é lindo. Lindo. Tente parar de ter tanta vergonha dele. Isso que você chama de celulite não é nada demais.

Ame as suas amigas. Acredite que é para sempre, e aproveite cada minuto que puder ao lado delas, porque elas são sim incríveis, a amizade que vocês têm é maravilhosa. E um dia você vai ver que amizade, assim como amor, também acaba, e você vai sofrer muito, e eu gostaria de te consolar. Eu sei que você sente que, dentro de você, existe uma melancolia, um saber além de tudo. Eu sei que você sempre soube que não era para sempre. E não foi mesmo, mas olha, foi sim muito bom. Então aproveite. Você será muito feliz nas tardes de brigadeiro, nas noites acordadas rindo e fazendo planos. Esses momentos serão infinitos, e serão para sempre uma lembrança maravilhosa para nós.

Você sempre se enganou dizendo que iria estudar no ano seguinte. Você não vai. Nem no vestibular. Eu não sei qual é o nosso segredo, mas nós iremos conseguir passar por todas as provas. Você vai ficar de recuperação no segundo ano, mas isso não vai te mudar, e sinceramente, não é o fim do mundo. Continue escrevendo e desenhando em todas as aulas, encha os seus cadernos, esqueça que eles são para anotar a matéria. Escreva livros, acredite neles, se perca no mundo que você construiu. Vai ser uma experiência maravilhosa, e você vai lembrar para sempre como era bom passar horas e horas escrevendo.

Acredite na sua arte, desenhe mais, compre mais materiais, teste mais coisas. Não tenha medo. Você irá passar anos e mais anos na sua vida fazendo desenhos incríveis de lápis - e que problema tem em começar a tentar colori-los? Você não vai estragar tudo. E se estragar, e daí? Você pode sempre fazer mais. Desenhe até quebrar suas lapiseiras e encher seus dedos de calos. Não vou te enganar e dizer que isso irá ser recompensado um dia: aos 24, ainda não foi, mas vamos aguardar a Gabriela de 34 para nos dar alguma luz. Não jogue seus desenhos fora.

Você vai usar tênis legais e eles irão rir. Depois todos estarão usando. Você irá sair na rua de óculos grande e todos vão rir também, mas depois vão pedir emprestado. Acredite no seu estilo e em você, e não ligue para o que os outros estão falando. Se der vontade, use, faça, e pronto. Eu sei que você não se preocupa com nada de importante, e que nunca parou para pensar para o que vai fazer vestibular, mas se me permite dizer, você irá ser estilista. Você vai achar que tomou o rumo errado da sua vida diversas vezes, mas cá entre nós, acho que você tomou o certo.

Continue amando Harry Potter, e não tenha medo de gritar isso ao mundo. Não tenha medo de fazer amigos novos, de se aproximar de pessoas que tem os mesmos gostos que você. Essas pessoas são tão tímidas quando você, e poderiam ser receptivas, se você tentasse. Eu sei que você sempre quis sair de cosplay, mas tinha vergonha. Não vou te contar se saímos ou não de cosplay algum momento na nossa vida, isso aí vai ficar ao seu critério. Não tenha vergonha de gostar do que gosta.

Você vai fazer tatuagens. Seu cabelo irá melhorar, mas depois irá piorar de novo. 

Eu sei que você esperava que eu estivesse num lugar completamente diferente do que eu estou hoje, nessa idade tão distante que é ter 24 anos. A gente ainda estará aqui, no mesmo quarto, mas já vimos tantas coisas incríveis nessa (curta) vida, que você irá se sentir feliz e plena. Eu prometo. Nós viajamos, Gabriela. Nós fomos a Londres, só eu e você. Nós viajamos a trabalho! Nós iremos a ainda mais lugares incríveis, eu te prometo.

Agora, a parte que eu sei que você esperou essa carta inteira para ler. Você vai dar o seu beijo esse ano. E não, vocês não vão ser felizes para sempre. Aliás, você vai sofrer um pouco, e logo em seguida já terá esquecido desse carinha. Mas você ainda vai sofrer um pouco, sim, por meninos que não sabem que você existe, por alguns que sabem muito bem quem você é. Você já percebeu isso (você era muito esperta, minha nossa!), mas, vai por mim, esquece esses meninos bonitos. Eles não valem a pena, ficam gordos, essas coisas. Ser legal é muito mais importante que ser bonito. Mesmo sabendo disso, é inevitável, você irá sofrer, achar que vai ficar sozinha pro resto da sua vida, porque você é feia.

Mas deixa eu te contar uma coisa: daqui a dois anos você irá conhecer o homem da sua vida. Você irá reconhecê-lo no minuto em que vocês cruzarem o olhar, e você vai ter certeza absoluta que é ele. E é ele mesmo. Ele tem olhos verdes, caso você precise de mais alguma informação. E daqui a 9 anos, ele irá te pedir para casar com você. E você vai aceitar.



Não, ele não usa bigode o tempo todo, mas acredite quando eu falo que você vai adorar ele até assim. E quer saber de outro absurdo? Você até vai querer ter filhos!

Então.
Calma.
Respira fundo, little Gábi.

E saiba que eu estarei aqui, sempre, do seu lado, pelos próximos dez anos, vinte, trinta. Amando você.

  1. Ô fase. Parece que éramos todas iguais com 14 anos, parecia que estava lendo uma carta para mim com a mesma idade. Ainda bem que termina. E ainda bem que ficam as lembranças, que valem a pena apesar de tudo. E, sim, encher cadernos de histórias e de mundos inventados. Que saudade.
    Ai, chorei o post inteirinho.

    ResponderExcluir
  2. Lindo esse seu post! Adorei, de verdade.
    Acho que toda garota consegue se identificar, ao menos um pouquinho. Quem é que é linda aos 14 anos?? E se for, está se preocupando com isso cedo demais. 14 anos é hora perfeita de curtir Harry Potter. :)

    Fiquei com vontade de chorar, hehe. A gente sempre acha que não tem solução - vamos ficar sem amigos, sem namorados, seremos feias. E no fim descobrimos que isso logo passa. :D

    ResponderExcluir
  3. Eu to querendo chorar porque dá vontade ser a Gabriela principalmente lá pro final, mas a melhor parte é imaginar como será o futuro da Gabriela e que ela vai ser muito, mas muito feliz. :) Vou estar torcendo e mandando energia positivas sempre, pra de 14, 24 ou 34.

    http://www.paleseptember.com

    ResponderExcluir
  4. Ai meu Deus, que carta mais linda! Amiga, por favor, incuta na cabeça dessa little Couth que ela não é feia nem jamais será. E essas fotos suas com MB, por favor. E sobre os desenhos: Meu sonho dar pra minha filha um livro infantil lindo cujas ilustrações sejam suas. Por favor, providenciar! (Falando em filha, rachei de rir com o spoiler da amiga grávida. Ai, pessoas...).
    Te amo muito, amiga! <3

    ResponderExcluir
  5. Acho que nunca vou superar esse meme. Leio cartas de gente que eu conheço, que não conheço, e sempre acabo me emocionando. Com a sua não foi diferente. Amei que foi uma mensagem escrita com muito amor e carinho, dá até pra sentir. E gostei muito da forma como você colocou que algumas coisas não são pra sempre, mas isso não significa que não foi bom. Alguns infinitos são maiores que outros, né?
    Acho que little Gabi ia cair das pernas com tanta informação, mas ia deitar a cabeça no travesseiro todas as noites sonhando com esses próximos dez anos. Vocês estão fazendo isso direitinho, e eu me sinto honrada de fazer parte de um bocadito dessa história.
    Amo muito você <3
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Tá, sexta à noite definitivamente não é hora de ler seu blog... especialmente se for continuar fazendo esses posts pessoais que acabam sendo tão pessoais pra mim também. Bleh.. vou chorar no quarto. Talvez eu também devesse escrever uma carta pra mim mesma, e me perdoar mais pelas coisas que aconteceram, muitas das quais nem são culpa minha. Talvez eu escreva.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo! Muito lindo! Só isso que tenho a dizer... rs

    ResponderExcluir
  8. Oh meu Deus! simplesmente me apaixonei por tudo!!! sua escrita, a forma que vce conversa com amor e carinho, com uma forma um pouco nostálgica..... sem palavras, parabéns!
    Amei amei amei!!!

    ResponderExcluir
  9. Que coisa linda, Gabi :~

    Aposto que, se a gente tivesse estudado junta, seríamos do mesmo grupinho. Eu também tinha dessas de 'inventar' as coisas, as pessoas rirem e no dia seguinte saírem fazendo tudo igual (e muitas vezes eu ficava com raiva). Também tinha receio com amigos, e até hoje tenho dificuldades em me aproximar das pessoas e deixar que elas se aproximem. Aqui cabia alguma piadinha com quele teu colar de spikes no dia do Baião Ilustrado, mas deixa pra lá. ehuieheuihuiae!!

    A parte que me deixou mais emocionada foi a dos amores :~ como a gente era bestinha quando adolescente, né? E plmdds, se eu tivesse recebido essa carta com esse spolier de casamento, ia dormir até acordar com 24 anos. ♥ Muitamô!

    Beijos, Gabi!

    ResponderExcluir
  10. Own gente! Que linda essa carta para a Gabi de 14 anos!
    Queria que quando eu tivesse nessa idade alguém dissesse coisas legais assim pra mim, porque cara, ter 14 anos não era fácil.
    Queria ter aprendido a desenhar nessa idade. :)
    Beijos.

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.