Bosterri: o Caminho das Pedras (22/31)

Ou: a minha mais adorada obsessão

Eu tenho uma Boston Terrier. Eu acho que algo acontece quando você é dono de um Boston Terrier e conhece a raça, porque é um amor sem precedentes, uma conexão milenar. Quando eu não tinha uma Boston e eu olhava as fotos de Boston, eu achava eles meio feinhos, confesso. Então ganhei Dindi e passei a achar estranho os que não tinham as marcações bem feitinhas (com a cara toda branca, por exemplo), mas depois de um tempo, tudo virou só amor.

Ter um Boston é encontrar outro Boston na rua e gritar: É UM BOSTON!, assim, afirmativamente, já deitando no chão, já pegando no colo, já pegando o número do dono, já adicionando no feice, por aí vai. Foi assim que fiquei amiga de uma menina que até chamei para o meu casamento, de tamanha essa conexão. Mas bom, vamos voltar ao assunto:


Eu amo Boston Terrier. E eu amo ver foto de cachorro. Eu seguia alguns cachorros famosos no instagram, como o Cãopanheirolabra, e um dia descobri, meio que por acaso, o instagram de um Boston Terrier japonês. Ele era a coisa mais fofa desse mundo, ele usava roupinha. Ele tinha encontros com outros Boston Terrier de roupinhas. E daí, do nada, quando dei por mim, das 600 pessoas que sigo no Instagram, no mínimo 350 são cachorros, dos quais 200 são Boston Terrier japoneses.


Não sei o que acontece com os Boston Terrier japoneses: eles são lindos, eles estão sempre de roupa, eles tem a carinha engraçada, não sei. Só sei que amo profundamente, olho as fotos com carinho, e sei diferenciar a grande maioria pelo nome. Todo mundo tem uma crise de riso leve quando descobre que eu descobri os kanjis para jogar no google (sim), e das vezes que eu baixei o google tradutor apenas para comentar em japonês a foto dos Bostons alheios. Então, porque BEDA a gente tem que inventar post onde não tem, e fingindo que todas as pessoas são tão interessadas no tema como eu, aqui vai minha lista dos Bosterris favoritos desse país maravilhoso que é o Japão.


Boss e Nene (@boss87nene)

nene nene nene nene

A maioria das casas japonesas onde habitam um Boston, na verdade habitam dois. Geralmente um é bem mais velho que o outro, e os Boston novinhos estão cada vez menores e mais fofos. E aí tem a Nene. A Nene é a Boston mais fofa, mais miúda, mais neném que existe. Ela é menor que uma garrafa de vinho e tira foto com embrulho de maçã (todos tiram, na verdade). Nene é tímida e odeia sair na rua (eu sei porque obviamente eu já perguntei hehehhe), adora carinho, e está aqui casualmente com um patinho na cabeça pensando em tudo que já fez nessa vida.

Fora que a Nene é a Boston mais pinada nesse Pinterest de Deus com essa foto aqui:

nenenenenenenene


Nico e Milk (@nicograph)

Milk com um binquedin na boca, e tomando o banho merecido

Eu choro de amor com a Milk. Ela é gordinha, fofinha, linda, e o Nicograph tem as fotos sempre bem produzidas, com os dois sempre vestido roupinhas de par. Eles brincam juntos e rolam pela casa, mas o melhor de tudo é que, depois de dias difíceis de tanta brincadeira, os dois curtem mesmo é um banho de ofurô quentinho.

Não. Sei. Lhe. Dar.



Yosi (@yosi6)

Meu melhor ângulo.... Sou linda por dentro !! E por fora!! Adoro dirigir..... ser livre !!!!

Na verdade o nome da Yosi é Jill (ela sempre assina Love Jill hehehe), mas eu chamo ela de Yofffi, meio com a língua presa, sabe? Eu sei que eu tenho problemas. A Yosi é uma Boston já mais velhinha, mas mega charmosa. Ela sempre tira foto com os amigos, tomando leite, e tem um sorriso de canto de boca que me conquista. Eu sempre reconheço a Yosi a léguas de distância, no meio de meia dúzia de Bostons, porque ela tem uma carinha muito engraçada, e é bem baixinha.

Fora que um dia desses ela colocou o Kimono para ir ao festival. Afff. Amor demais.


Qtaro e Pico (@qtaro1124)

Eu sei que a Pico parece um pouco um rato, mas por isso que amo tanto

Eu seguia o Keitarô (não sei e esse é o nome dele, mas é assim que eu chamo) despretensiosamente, até que um dia, de repente não mais que de repente, chegou a Pico. A Pico era uma coisinha miúda parecia um ratinho, correndo pra lá e pra cá e mordendo o irmão mais velho, e eu não conseguia lidar com tanto amor dos dois brincando. A Pico cresceu tão rápido que dia desses deixei um comentário (em japonês) falando como ela estava linda, e a dona dos dois me respondeu em português, o maior amor do mundo.

Conexão dos Bostons, isso aí.


Satomi Shirokuro (@satom_shirokuro)

Meta da minha vida: um bebê e muitos Bostons

Esse é o mais especial, e o mais recente. São três Bostons e uma bebê, que faz esses cachorros de gato e sapato. Não dá para viver imune as fotos deles brincando juntos, dormindo juntos, puxando orelha, compartilhando brinquedinhos, vestindo roupinhas iguais. Não sei, se um dia eu cogitei não ter filhos, eu certamente mudei de ideia ao ver a interação maravilhosa dessa neném com os cãezinhos. Eram quatro, mas um morreu esse ano (não :((( ), mas eles continuam sendo maravilhosos.

Ah, e tive o trabalho inteiro de pesquisar no tradutor o nome dos cachorros para tentar desvendar quem é quem, e são: orca, orca e orca hahahahhahahaha ai, amo.

O que mais me impressiona nesse instagram é como eles se amam, como a neném cresceu realmente junto com os cachorros, como eles fazem tudo juntos, e como a amizade entre eles é linda. Não consigo escolher uma foto para ilustrar as interações entre eles, não dá.


  1. Que amor esse post, pelo amor <3

    Eu sempre tive cachorro e já fazem 2 anos que vivo mendigando os cachorros dos amigos. Quero muito adotar, mas esses dias me vi pesquisando - e me apaixonando - por beagles, cara. Tem coisas que não tem jeito, o coração quer o que o coração quer, hahah.

    bêjo.

    ResponderExcluir
  2. Olha essa Nene com esse pato na cabeça, amiga socorro, nunca vou superar essa foto. Não fazia ideia que existia todo esse universo de bostons e, melhor ainda, um universo de bostons japoneses. Como lidar? Não sei, nunca saberei, apenas sentindo horrores.
    QUERO CONHECER DINDI BJS

    te amo <3

    ResponderExcluir
  3. Eu tô é MORTA com as últimas fotos com o bebê, meu d. É a coisa mais fofa do mundo. SDKLFHSDHFJKF Eu sou MUITO abobada com cachorro. Eu não curtia cachorro, até que quatro anos atrás minha mãe trouxa a Luna pra casa e foi amor a primeira vista. Hoje em dia sou muito cachorrenta e sigo vários no Instagram. Não sei lidar. Vejo um e já quero começar a falar com voz de neném por perto porque aff, muito amor, né?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    amiga, eu te amo tanto. obrigada por me inserir ao mundo dos bostons de roupinha do Instagram.
    Senti falta das minhas favoritas, ayumi_iggy_una (não sei qual é qual, ainda não cheguei no ponto do tradutor), porque uma delas tem o olho muito saltado e estranho e é TÃO FOFINHAAAAAAAAAAARRJHSJFHSKFHSK

    e Yosi, o que dizer... deste animal tão especial........companheiros pra vida...... bom demais !!! amo mtooooooooo

    hehe
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Amiga, AMO seu vício. Esses bostons são todos umas delícias e é incrível acordar com você (hétera) e ficar de olho enquanto cê zapeia no seu Insta. Mas nenhum deles jamais será tão maravilhoso quando Dindi porque DINDI, sabe? Sdds dar presente pra ela e vê-la doida correndo com o bichinho na boca, aff.

    Te amo! <3

    ResponderExcluir
  6. Que overdose de amor esse post, que coisa maravilhosa. Muito obrigada, miga, essas foruras eram tudo o que eu precisava no dia de hoje. Pode mandar mais que tá pouco. Obviamente que não consigo e nunca mais vou conseguir ver um boston e não lembrar de você, né.

    Te amo <3

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.