Playlist: músicas que embalaram o BEDA (30/31)

Eu já falei aqui, em textos aleatórios, a minha relação meio complicada com músicas. Eu posso amar uma banda, mas dificilmente irei baixar todos os cds dela, e se baixar, dificilmente conseguirei ouvir. Se eu conseguir ouvir, ouvirei o cd sem parar durante mais ou menos uns três anos, e daí largo mão e só consigo ouvir de novo depois de uns cinco anos. Entretanto, gosto de playlists que fazem, gosto de ouvi-las, e gosto de descobrir músicas novas.

É uma coisa meio sem sentido, eu sei. E, vejam só, sempre adorei gravar cds para amigos, e por motivos óbvios, MB tem uma coleção de mixtapes que gravei para ele. Morro de ciúmes dessas mixtapes, e me deixa louca quando ele compartilha hahahah Mas enfim, é a primeira vez que faço uma playlist para esse blog!

A proposta inicial era anotarmos as músicas que marcaram cada dia desses dias de BEDA, mas seria uma tarefa complicada: não ouço música todo dia, e principalmente, ouço as mesmas músicas over and over again. Entretanto, esse mês foi uma imersão maior no cd do Arctic Monkeys, o AM, e no 1989 da Taylor Swift - aconteceu que eu comecei a passar três horas no ônibus ouvindo música e realmente prestando atenção no que estava ouvindo. Como não dá pra colocar mais de uma música do mesmo artista, e não fazia muito sentido de qualquer forma, ficam os dois marcados como os Albuns do BEDA.

No mais, são músicas que gosto e que escuto com alguma frequência. Cornerstone, do Arctics, é a minha música preferida deles no momento. Does He Love You eu ouvi num post da Chica tem bastante tempo, mas amei de cara, e ouço desde então. E Despedida, do Selvagens à Procura de Lei, que são meninos da minha terra e descrevem muito bem a saudade. Eu não ouvi o cd deles completo (risos), mas adoro essa música, e acho que de toda a playlist, ela é que vale mais à pena conhecer.

E, se for pra falar de músicas que embalaram meus dias, coloquei três bônus no fim da playlist: fiquei com o dia que estava fazendo trabalho da faculdade e achei correto relembrar toda a carreira da Britney Spears (e um pouco da Christina e da Jlo), e fico com Sometimes. Depois, tive uma noite tomando cerveja e na vibe total de Aerosmith revendo os clipes deles, e percebi como a letra de Fly Away from Here representa o meu momento atual. E, por fim, O Teatro dos Vampiros, que nunca foi tão próxima da minha realidade como está sendo agora.




>> Hoje também é dia de playlist no blog da Pássara, da Analu, da  Anna Chica, da Sharon e da Iralinha!
  1. Amiga, amei sua playlist? Tem várias músicas que eu não conhecia (tipo várias), mas amei demais mesmo assim. Sou bem resistente com isso, morro de preguiça de ouvir coisas novas, mas que maravilha fazer isso de vez em quando.
    E DÁ PRA ACREDITAR QUE O BEDA VAI ACABAR? Socorro, não sei lidar.

    te amo <3

    ResponderExcluir
  2. Miga, tive que fazer uma ouvida (?) dinâmica pra poder te mimar, e não pude explorar muito porque o 8Tracks não deixa passar as faixas, mas AMEI a primeira música, nunca tinha ouvido falar dessa banda e já anotei pra procurar depois. Me lembrou muito Nevilton, já ouviu? É uma banda carioca, mas alguns membros são do Nordeste (de Recife, eu acho), então rola toda essa conexão semiótica, acho que você vai gostar.

    Ai, e Tweedy, QUE ORGULHO <3 <3 <3 ó, eu juro jurandinho que vou fazer as duas coisas que estou te devendo, que é gravar os discos do Rilo Kiley e agora fazer uma guiazinho pra você amar Wilco. É o tipo de missão que mais amo na vida, não sei por que sempre fico deixando pra depois hehehe <3

    enfim, TÁ ACABANDOOOOOOOOOOOOOOOOO
    te amo!

    ResponderExcluir
  3. Como comentar sobre uma playlist que não ouvi ainda? Risos. Queria ter uma lista das músicas para ser mas embasada, mas comecemos com: vou ouvir, juro. Estou guardando todas as playlists de vocês para ouvir durante a semana. Mas fato que só pela sua descrição já dá pra ver que tem trocentas coisas que eu não conheço e fico muito feliz com isso.

    Te amo!

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.