Quadrilha (12/31)



Luiza amava Miguel
Que amava Rita
Que amava Eduardo
Que amava todas as meninas
Que amavam Josias
Que amava Pedro, mas não tinha coragem de admitir
Pedro havia ficado com Gracinha naquela festa
Em que ela havia ouvido o LP dos Beatles pela primeira vez na vitrola

Pedro entrou para a Marinha
Josias fez comercial para pasta de dente e nunca mais ninguém ouviu falar dele
Eduardo se apaixonou por Rita
Rita o abandonou, levando até a imagem de São Francisco e um disco de Noel
Luiza e Miguel acabaram se ajeitando
E Gracinha conseguiu conhecer o Paul McCartney na sua última turnê no Brasil
(ela chorou do começo ao fim)



  1. HAHAHAHA, amiga, adorei! Você foi a única que fez ao contrário e ficou muito divertido.
    Esse poema é muito delicinha, nunca vou cansar de ler e de imaginar o contexto <3

    Te amo! <3

    ResponderExcluir
  2. Ai que delícia que é esse poeminha. <3
    O seu ficou um amor, também. Adorei a ideia!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. amiga, amei muito esse texto!
    o final, por favor, tao você <3
    te amo!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, socorro, amei demais esse texto. Você fez diferente de todo mundo e achei isso maravilhoso? E essa ilustração tá incrível? Aliás, suas ilustrações são sempre incríveis? Amo demais? Beijos de luz.

    te amo <3

    ResponderExcluir
  5. Adorei, Coutinha. Foi o único dos nossos em forma de poema, mas ainda assim o mais diferente do original.
    Agora vem cá: quem é Luiza?
    Te amo <3

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.