Querida Gabriela, (13/31)

A gente tem que se falado muito esses últimos tempos. Você está aí com os seus 35, e eu estou aqui com os meus 25. Ano passado eu falei com a Gabriela de 14 e disse que ia ficar tudo bem. Hoje eu te pergunto: vai ficar tudo bem, né?

Espero que a você finalmente tenha se encontrado nesse mundo. Espero que você esteja feliz com a sua carreira, e será que é ingenuidade minha acreditar que 10 anos é tempo de sobra para as coisas se ajeitarem? Hoje nós estamos morando no Rio há quase um ano, sem emprego, e com algumas poucas perspectivas. A gente começou o curso de Estamparia, e apesar de não ter nem um mês, a gente está empolgada e achando que vai dar tudo certo. A gente sempre achou que ia dar tudo certo, desde pequena, e espero que você continue achando isso, aí, no futuro. Será que você vai ler isso e dar um sorriso, pensando que a Gabriela de 25 anos não tinha a menor ideia do que falava, e que na verdade o que você faz hoje não tem nada a ver? Não sei. Contanto que você esteja feliz.

Ainda estamos morando no Rio? Antes de me mudar, eu achava que seria a pior coisa do mundo voltar para Fortaleza. Mas depois que me mudei, percebi que talvez não fosse tão ruim assim, embora eu queira muito continuar morando no Rio. Daquela listinha, a gente conseguiu fazer tudo, ou pelo menos a maioria? Hoje em dia você sonha em ter um apartamento, todo decoradinho do jeito que você sonha. Imagino que daqui a 10 anos tudo de cobre tenha saído de moda. Você pode dar uma gargalhada pensando que até isso mudou, e olhar para o seu apartamento hoje, e perceber que está completamente diferente do que você queria.

Será que você ainda gosta de assistir desenho? Espero que sim. Se não, aproveita essa chance para rever "Over the Garden Wall", que é curtinho, e você amou tanto aos 25. E quem sabe, se tiver com esse tempo sobrando, reassiste "As Told by Ginger", e lembra de como é ter 14. A gente gostava muito de sonhar, e muito de escrever.

Esse ano você fez 10 anos de casamento com o MB, e isso somado dá 19 anos que vocês já estão juntos. O tempo passa muito depressa, e vocês já convivem um com o outro há mais tempo que vocês viveram separados. Isso é muito forte. Não esquece disso na hora das brigas (espero que não sejam muitas). E espero que vocês tenham finalmente viajado para conhecer o Japão. Ainda tem um monte de Boston Terrier por lá? Você encontrou a Pico? (ela era uma Boston que a gente amava muito aqui em 2015).

E o melhor: como estão as crianças? Nasceu um e vocês estão planejando o próximo, ou decidiram ficar apenas no primeiro? Me diz, afinal, se foi o menino ou a menina. Tudo bem também se a carreira estiver tão boa e vocês ainda estarem planejando. Ainda tem tempo.

E aquele nosso Bucket List, como anda? Ele estava naquele caderno laranja, de aviões, lembra/ Conseguiu ver o céu estrelado? Quando ver, lembra desses dias aqui no Rio, em que a gente não tinha nada além de incerteza e coragem, e continuou seguindo adiante mesmo assim.

Gabriela, queria que você lembrasse das músicas que você estava amando. Gostaria que você relesse Deuses Americanos. Escuta o Pitanga, da Mallu, que você tanto se identificou. Escuta Skin and Bones, do Foo Fighters, e chora lembrando do primeiro show deles que você viu (espero que você tenha ido a outros, mas se não foi, tudo bem). Dá um beijo nos meninos. Manda um beijo para as suas amigas da Máfia, e combina logo aquela viagem para Paris e Amsterdã (lembra que combinamos de ir pra Croácia aos 50?). Manda um beijo pros seus pais. Dá um beijo no seu marido de 36 anos.

E boa noite.

A gente estava linda aos 25, não estava?

PS.: Aproveitei esse post para realmente me mandar essa carta, através do Future Me. Em 13 de agosto de 2025, a Gabriela vai receber esse email dela mesma, e quem sabe, se ela tiver um blog, ela venha contar sobre essa experiência.

  1. Realmente eu estou amando as cartas para o futuro. Esse campo incerto e tão esperado, percebi que no geral a gente só espera que não esqueçamos o que nos importa hoje, e que tudo melhore no futuro. Tenho certeza que tudo vai dá certo, até por que estamos trabalhando pra isso. Vai da tudo certo!
    Estou esperando um email que eu mandei pra mim mesma em 2012 pelo Future Me, e já quero escrever outro. srsrsr
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Que carta mais linda, Gabriela.
    Impossível a Gabriela de 35 não se emocionar com essa delicadeza que escreveu agora, muito bonito.
    Bonito você lembrá-la de tudo que você gosta hoje e das incertezas também, que tomara sejam todas superadas bem antes dos 35, mas que se não for, tudo bem. O importante é estar sendo tão feliz lá, quanto é aqui.

    Beijos, adorei! <3

    ResponderExcluir
  3. Ai, amiga <3
    Que carta mais linda, amo tanto essas postagens coletivas de cartas para si mesmo, sempre me emociono.
    Assustei de pensar que daqui a 10 anos você vai fazer 10 anos de casamento. Por mais que seja óbvio, não é tipo COMO ASSIM 10 ANOS DE CASADA? E que história é essa de MARIDO COM 36 ANOS? A sensação que eu tenho é a de que meu pai tinha 36 ontem, sabe assim? Como pode essa vida?? hahaha

    Te amo muito! E inclui a Grécia no nosso roteiro de viagens aí, porque sou doida pra conhecer.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza estava linda demais, e vai continuar sendo. <3
    Me emocionei com sua carta, amiga. Não tenho dúvidas de que o futuro te reserva coisas grandes e maravilhosas. E você merece tanto, que vai agarrar isso como se fosse um sanduiche de cookie (?) ou qualquer uma dessas sobremesas absurdas que você ama tanto.
    Te vejo em Paris.
    Depois em Amsterdã.
    E por favor, na Croácia.
    Te amo muito <3

    ResponderExcluir
  5. Que coisa mais linda essa carta, amiga. Pra mim tá sendo uma enorme novidade esse negócio de bichar carta porque eu não fiz a versão pra Ana de 10 anos atrás e acho que é algo bem necessário assim, mas enfim, qualquer dia eu faço. Me emocionei horrores com a sua e acho que só posso torcer pra que a Couth dos 35 seja muito feliz e realizada, e tão bela e maravilhosa quanto a dos 25. É claro que a gente se vê em Paris. E Amsterdã. E vamos fazer caminhadas matinais na Croácia quando tivermos 50.

    Amo muito você <3

    ResponderExcluir
  6. Que carta incrível, amiga.
    Eu amo tanto céus estrelados e quero muito te levar para ver um, tu vai ficar muito emocionada porque é lindo e eu quero fazer parte desse momento na tua vida. Eu quero fazer parte de muitos momentos da tua vida, assim como fiz parte de um dos melhores, porque é pra isso que as amigas servem afinal de contas.
    Couth de 35 vai ser tão linda e bela e incrível quanto a de 25 é agora, pode ter certeza.
    E a Croácia que nos aguarde.
    Te amo! <3

    ResponderExcluir
  7. Não entendi essa insegurança em relação aos filhos.
    Joaquim também não entendeu e você sabe como ele se chateia com esse tipo de coisa, coitado.

    ResponderExcluir
  8. Amiga, estou aqui pra te garantir que quando você receber essa carta vai estar tudo bem, sim. Eu tenho o dom do pressentimento, e eu tenho muita fé que tudo vai dar muito certo na sua vida. Sabe por que? Porque você merece, e poque você é talentosa e maravilhosa.

    Ler todas essas cartas me deu muita certeza que vai ficar tudo bem, sim. Mesmo que corra tudo diferente do que a gente imagina. (E olha que, considerando que estou lendo Jellicoe Road, eu não devia estar tão otimista assim, mas esse é meu defeito.)

    Te amo muito vocês duas.

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.