Resumo da Semana #3: fazer arte, cozinhar, etc (24/31)

É meio ridículo começar o post semanal sempre com "essa semana voou", mas o que é a vida senão um condensado de momentos ridículos? Ao contrário da Anna, que passa a semana já selecionando momentos que venham a ser úteis para falar no resumo, eu simplesmente vou vivendo sem perceber até que chego aqui, hoje, e fico olhando para o teclado e pensando: mas gente, o que foi que eu fiz?

Essa semana tive aula da Pós-graduação, e tive que voltar a ler algumas xerox, coisa que eu não fazia desde 2010, aproximadamente. Li um texto que abordava a Filosofia da Moda, de um filósofo (jura) que morreu em 1918. O texto era profundamente machista, por motivos óbvios, e é meio impressionante ver como algumas coisas mudaram bastante, e outras nem tanto. Ele falava principalmente da moda como uma forma de casca, de autoproteção: é muito mais cômodo parecer com os outros e ser diferente apenas por dentro. E outra coisa era do nosso esforço para ser diferente e se destacar, mas ao mesmo tempo, sempre temos um núcleo nesse mundo que suporta as nossas diferentes. Ninguém é diferente e quer usar pochete, por exemplo, mas é diferente e tem um óculos que é tudo menos discreto, mas só porque, de uma forma ou de outra, já viu por aí algo que desse uma base para isso. Tem o diferente certo e o errado. E isso já era uma verdade em 1900, e continua sendo até hoje - o que me faz ter um suspiro profundo de alívio de que as coisas já mudaram muito para as mulheres, e espero que cada vez mais a gente conquiste esse papel.

Outra coisa que pensei foi: será que todos os textos da minha faculdade também eram minados pelo machismo, e eu, pobre jovem pré-feminismo, não havia percebido? O mundo tá aqui para abrir os nossos olhos, e eu sou eternamente grata por isso.

Também tivemos que pintar azulejos (!) na aula, e foi uma experiência mara. Eu não gostei dos meus (rs), mas tudo bem, e a vida pareceu muito maravilhosa nesse dia, tipo, que saudade de pintar, etc.

Tudo isso mudou no sábado, quando fui finalizar um trabalho da faculdade que estava meio atrasado, e escolhi uma cor errada e coloquei no papel. Mesmo tendo feito um estudo de cores no dia anterior. Aí, meu amor, a vida definitivamente não tem command z, então fui bem adulta e deitei na cama e chorei comendo leite moça até a vida voltar a ter sentido. Mas a vida não é assim, amigos? Consegui dar uma contornada no problema, mas não ficou bom, vida que segue, hahah. Para compensar, no domingo consegui fazer um desenho que eu adorei, e é muito boa a sensação de desenhar. Percebi que preciso desenhar mais, e desenhar sempre.

Teve livepaiting com minha ótima seleção musical no snap: @gabrielacouth
E fotinhas no insta @gabrielacouth

Felizmente consegui convencer MB a voltar a assistir Steven Universe, e nós fizemos uma semi maratona. A história é maravilhosa e estou profundamente feliz de estar assistindo uma coisa nova pela primeira vez, sabe? É muito bom quando você fica fazendo teorias, percebendo detalhes, conspirando, e se surpreendendo. Tenho certeza que Steven vai virar um daqueles desenhos que levarei para a vida, e continuo dizendo para todo mundo assistir, porque é bom demais. Assim, tipo, muito mesmo.

Também começamos a assistir Hannibal, já que True Detective acabou (a média dessa casa é duas séries alternadas com uma animação), e é meio complicado para quem já assistiu Criminal Minds inteiro. A série levanta muitas questões particulares, nada relacionadas ao ~ mistério ~ do enredo (por que todo mundo trata o Will como um doente mental? Por que essa médica finge que é a mãe dele? Por que essa equipe da BAU só tem um profiler, que é o Will, que nem é agente? Por que eles entram em cenas do crime sem colete a prova de bala? Por que ninguém organiza essa droga??? Por que diabos o Hannibal está aí????), mas passado esses momentos iniciais, posso dizer que estou gostando hahah.

Domingo à noite, depois de alguns dias sem sair de casa, nós fomos jantar na casa do Renne. Uma amiga dele estava voltando da Itália e veio passar uns dias com ele, com algumas encomendas especiais: guanciale, pecorino, parmigiano-reggiano e limoncelo. Ou seja: os ingredientes oficiais para fazer um carbonara romano. Conversamos e tivemos crises de riso diversas vezes até conseguir fazer, e olha, estava bom demais. É um desafio conseguir cozinhar na cozinha do Renne, que é menor que um lavabo, e o limoncelo foi perfeito para beber depois. E nada como voltar às duas da manhã de uma segunda-feira para casa, iniciando assim uma nova semana, não é mesmo?

Não é a dispensa, é a cozinha inteira mesmo





Lista aleatória: 

Livros lidos: Comecei a ler "Sobre a Escrita", do Stephen King, e estou achando promissor
Filmes assistidos: Song of the Sea (maravilhoso!!!!! Assistam!!!) e Her.
Séries: Steven Universe e Hannibal
Carbonaras: 2, um brasileiro e um ROMANO FUCKYEAH
Dias com cerveja: 0
Garrafas de vinho: 1
Dias que fomos a praia, já que o clima está maravilhoso: 0 (mas gente)
Vezes que o cabelo colaborou: 1!!!!!!!!!!!!!!!
  1. Amiga, amo esses resumos porque a gente está ali, conversando todo dia sobre assuntos aleatórios, mas nunca fala do nosso dia igualmente aleatório, e esses resumos aproximam demais a gente.
    Amo saber sobre sua pós porque num passado nem tão distante assim eu pensei em estudar moda e ainda que eu tenha desistido, é um troço que acho interessante pra cacete. Agora, um comentário super aleatório de uma pessoa totalmente leiga: quando vi os chapeuzinhos de cangaceiro da estampa (quero essa estampa pra ontem, preciso), logo imaginei um fundo azul marinho, numa vibe meio céu estrelado porque, veja só, vi esses chapéus e só consegui pensar em noite de São João. Ridícula, prazer.

    AMOOOO QUE VOCÊ TÁ ASSISTINDO HANNIBAL e amo mais ainda que nossas impressões foram totalmente opostas. A minha no início era "nossa, que preguiça, que viagem é essa" e você tá aí, se questionando mil coisas, mas gostando mesmo assim. Será que é porque a série foi meu primeiro contato com Hannibal? Sei lá? São questões.

    te amo mutcho <3

    ResponderExcluir
  2. Amiga, ainda acho que o teu desenho ficou lindo, mas claro eu não entendo nada, então dsclp. Mas sim, nunca pare de desenhar, porque MININA, tu é boa nisso. Eu estou amando que tu está amando a pós graduação, apesar de ser longe pra vários carambas. You go, girl.

    Quero muito começar a ver Hannibal, acho que vou tentar.
    E gente, essa cozinha de Renne não é de deus. hahahaah que amor, na verdade.

    Te amo! <3
    Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
  3. Meu amor, desculpa a demora. Li seu post quando tava saindo do trabalho e jurava que tinha mimado, tenho vento na cabeça. Mas cheguei!

    Não canso de dizer o quanto eu amo ler os resumos de vocês. Toda vez que leio fico um pouco tentada a entrar na roda também. Curto muito saber como anda a vida de vocês, faculdade, pós, casamento, vinhos, tudo.

    Eu ainda achei seu trabalho lindo, e toda vez que você fala que ficou uma bosta eu fico aqui, sentindo que tenho mal gosto.

    Nunca comi carbonara, nem carioca, nem romano, nem de nenhuma naturalidade. O que isso faz de mim?

    Te amo MUITO!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, amo demais seus snaps num geral, mas quando você DESENHA ou FAZ CARBONARA eu amo em dobro?? Adoro acompanhar os desenhos nascendo e ficando sempre maravilhosos, por mais que você insista em colocar defeitos neles. E fiquei boladona aqui porque adoro azulejos pintados e queria um registro do seu, aff, APOSTO QUE FICOU LINDOOOOO.
    E adoro essa listinha aleatória que cê coloca no fim, que bom que o cabelo colaborou pelo menos 1 dia! (Mas amo quando ele não colabora, sorry not sorry, hihihi)

    TE AMO MUITO!

    ResponderExcluir
  5. chegando a conclusão que acompanhar blogueiras pela snap é a melhor versão de spoilers que se pode ter. é tipo spoiler do bem porque só torna os posts mais engraçados ♥ HAHA

    ResponderExcluir
  6. Seus resumos: <3
    A listinha no fim, morro de rir sempre <3

    Acompanhei esse carbonara pelo Snap e fiquei chorando no cantinho. Sei distinguir um carbonara romano de um carioca, mineiro ou de Fortaleza? Certamente que não, mas amo esses luxos. E limoncelo, que eu nem sei o que é, mas sonho em tomar por causa de uma música da Avril Lavigne (I will drink as much Limoncello as I can, and I'll do it again and again
    I don't really care what you have to say 'cause you know, you know you're nothing) #critérios.

    Enfim, os desenhos, todos eles, estão lindos. Sempre fico impressionada com o tanto que você é talentosa, amiga. Fico tão orgulhosa <3
    te amo!

    ResponderExcluir


25 anos. Mora no Rio de Janeiro, é carioca de alma, mas cearense de coração. É designer e está tentando se encontrar nesse mundo. Sou casada com meu melhor amigo, o Marcelo Bernardo, e mãe da Dindi the Boston.

Gosto de ler, de dormir de rede, de inspirações repentinas e de petit gateau. Mas o mundo seria muito melhor sem aliche gente que fura fila. Ah, e de vez em quando eu desenho.

Autora


Welcome

Tecnologia do Blogger.

Procura algo?

Arquivo do blog






Esse blog está vestido com as roupas e as armas de Jorge, porque ninguém há de copiar esses textos e ilustrações sem dar o devido crédito.